Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Pós-pandemia: 5 tendências para a educação em 2022

Especialista listou o que pode permanecer no ano que vem

A educação foi um dos setores mais afetados pela pandemia da covid-19. A necessidade de quarentena fez com que todas as instituições, públicas e privadas, buscassem meios de se adaptar para continuarem exercendo suas funções.

Os estudantes, do mesmo modo, tiveram que se acostumar com aulas online e, nesta fase atual, também com o modelo híbrido ou presencial 100%, mas com todas as medidas de segurança. Isto é: são muitas as modificações que prometem permanecer por muito tempo, sobretudo em 2022.

Guilherme Camargo, CEO da Sejunta, listou as 5 principais tendências educacionais para o próximo ano. O que acha de conferir?

1. Investimento

As tecnologias móveis foram adotadas, em grande volume, por escolas de todo o mundo. No entanto, sem o desenvolvimento continuado dos educadores, sem a integração efetiva na prática pedagógica e sem a implementação adequada, pode trazer disfunções ao projeto das escolas. Com o cenário evidente, as escolas devem se apoiar em empresas especializadas, para que o investimento em tecnologia seja revertido em respostas e retorno de investimento.

2. Implementação de metodologias

O ensino remoto exigiu que escolas e educadores adaptassem os processos de ensino e aprendizagem ou que adotassem novas estratégias para engajar os estudantes. As metodologias ativas, como o ensino híbrido, a aprendizagem baseada em projetos, e a gamificação poderão contribuir com um melhor contexto e superar os desafios do retorno às atividades presenciais. Educadores bem preparados para implementar as diferentes metodologias vão apoiar a escola a  ter sucesso na educação pós-pandemia.

3. Personalização no processo de aprendizagem

Estudantes aprendem do seu próprio jeito e têm preferências e necessidades únicas. Respeitar as diferenças e utilizar tecnologias para apoiar as necessidades é um grande passo para melhorar os processos de ensino.

O iPad, por exemplo, tem tecnologia assistiva de maneira nativa e permite imediatamente que as escolas apoiem os estudantes no processo de implementação das novas tecnologias, sem a necessidade de instalação de software e custos adicionais. A personalização do processo de aprendizagem é uma tendência forte, levando em consideração grande acesso a recursos cada vez mais pessoais.

4. Desenvolvimento

Desenvolver um estudante que é capaz de pensar de maneira crítica, ser criativo e resolver problemas complexos é um dos grandes objetivos das escolas inovadoras para o futuro. Essas habilidades podem ser desenvolvidas dentro da escola, com o uso de recursos e tecnologias. Por meio da orientação de educadores, que podem apoiar no alcance destes objetivos,  essas habilidades serão fundamentais para o profissional do futuro.

5.Inclusão

Tornar o estudante protagonista, permite que ele desenvolva diferentes habilidades, esteja mais engajado e absorva mais conhecimentos. De acordo com o relatório desenvolvido pelo Instituto Gallup (2019), 75% dos educadores afirmam que os estudantes aprendem melhor quando eles podem se expressar, ou seja, promover o protagonismo e a autonomia. A inclusão dos alunos nos processos de ensino tem um efeito transformador na maneira como os alunos interagem com o conteúdo.

Fonte: Guilherme Camargo, CEO da Sejunta

E então, você concorda com essas tendências? Compartilhe!

Não deixe de ler também – Pandemia e os impactos na educação infantil 

Avalie o Texto.

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.