Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Seguro-desemprego: Quantas parcelas e quanto receber

Além da exigência de atuar com a carteira assinada, segundo a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), outras categorias empregatícias podem disponibilizar o recebimento do seguro-desemprego.

O seguro-desemprego é um benefício concedido aos trabalhadores demitidos sem justa causa ou devido a rescisão indireta – quando o empregador comete falhas graves. O abono é repassado em três a cinco parcelas, a depender do tempo em que o cidadão trabalhou e quantas vezes já solicitou a ajuda.

Veja também: 14º salário para pagamentos em 2021 recebe novos avanços

Além da exigência de atuar com a carteira assinada, segundo a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), outras categorias empregatícias podem disponibilizar o recebimento do seguro-desemprego. Confira quais são:

  • Trabalhador formal;
  • Pescador artesanal;
  • Trabalhador resgatado de regime forçado ou semelhante condição de escravo;
  • Empregado doméstico dispensado sem justa causa.

Quantas mensalidade posso receber pelo seguro-desemprego?

Como mencionado, dois fatores irão determinar a quantidade de parcelas do seguro desemprego, sendo eles o tempo de atuação no emprego e o número de solicitações já realizadas no benefício. Veja a seguir:

1ª solicitação do seguro-desemprego

  • 4 parcelas no caso de: quem trabalhou de 12 a 23 meses nos últimos 36 meses;
  • 5 parcelas no caso de: quem trabalhou no mínimo 24 meses nos últimos 36 meses;

2ª solicitação do seguro-desemprego

  • 3 parcelas no caso de: quem trabalhou de 9 a 11 meses nos últimos 36 meses;
  • 4 parcelas no caso de: quem trabalhou de 12 a 23 meses nos últimos 36 meses;
  • 5 parcelas no caso de: quem trabalhou no mínimo 24 meses nos últimos 36 meses;

3ª solicitação do seguro-desemprego

  • 3 parcelas no caso de: quem trabalhou de 6 a 11 meses nos últimos 36 meses;
  • 4 parcelas no caso de: quem trabalhou de 12 a 23 meses nos últimos 36 meses;
  • 5 parcelas no caso de: quem trabalhou no mínimo 24 meses nos últimos 36 meses.

Qual o valor do seguro-desemprego?

O valor do seguro-desemprego não pode ser inferior a um salário mínimo em vigência. O cálculo para definir a quantia que será repassada considera a remuneração recebida nos três últimos meses de trabalho. Veja a tabela:

Faixas de Salário Médio  Cálculo da Parcela 
  Até R$ 1.686,79 Multiplique o salário médio por 0,8
  De R$ 1.686,80 até R$ 2.811,60 O que exceder a R$ 1.686,79 multiplica-se por 0,5 e soma-se com R$ 1.349,43
  Acima de R$ 2.811,60 O valor será da parcela será R$ 1.911,84

 

Contudo, vale lembrar que o trabalhador demitido nas condições favoráveis ao recebimento do seguro-desemprego pode solicitá-lo em qualquer unidade do Sistema Nacional de Emprego (Sine), no aplicativo Carteira de Trabalho Digital ou por meio portal do governo federal.

Seguro-desemprego será reajustado em 2022

seguro-desemprego é um direito do trabalhador com carteira assinada que foi demitido sem justa causa. O período da ajuda pode variar de acordo o tempo de trabalho do cidadão e da quantidade de vezes que solicitou a medida.

O valor do benefício tem como base o salário mínimo, desta forma, em 2022 passará por reajuste assim como outros benefícios. Segundo o Ministério da Economia, a previsão é que o piso nacional chegue a R$1.192 no próximo ano.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.