Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Saúde mental na escola: Como abordar?

Trabalhar a saúde mental na escola é uma forma de viabilizar um futuro mais saudável e promissor para os nossos alunos. Afinal, sabemos que o lado emocional pode nos impulsionar aos bons resultados, como também pode fazer com que fiquemos estagnados na vida.

Por isso, neste texto nós pretendemos abordar algumas ações positivas sobre saúde mental e emocional. Acompanhe para saber mais.

Saúde mental na escola: Como abordar?

A saúde mental na escola é uma peça-chave para o futuro das nossas crianças. Por isso, devemos trabalhá-la todos os dias, em diversos momentos cotidianos. Veja algumas sugestões úteis:

1- Busque profissionais da área da saúde mental para conversar com os alunos

Profissionais como psicólogos podem ser ótimos suportes na hora de incentivar a saúde mental na escola.

Isso porque é possível fazer com que esses profissionais conversem com as nossas crianças, dialogando sobre questões emocionais importantes e ajudando-as a compreender melhor o que se passa em suas mentes.

2- Quebre os paradigmas, rótulos e estigmas

Quando perceber que um estigma ou rótulo está sendo instaurado na sua turma, ou até mesmo em outra, converse abertamente sobre o assunto. Busque quebrar a ideia que está tentando ser enraizada entre os pequenos, para que eles possam reconhecer as diferenças como normais, e não como um rótulo.

3- Estimule o diálogo

Converse. Simplesmente, converse. Quanto mais você demonstrar disposição e disponibilidade para conversar com os seus alunos, maior será o diálogo.

É claro que existem momentos e momentos para conversar, mas o que queremos dizer é que você deve evitar ser aquele professor que não se abre e não conversa sem cobranças. Contar histórias, ouvir o que os alunos têm a dizer e, ainda, pedir opiniões, são ações que estimulam o diálogo.

4- Estimule a empatia das crianças

Use histórias, filmes, desenhos e séries que as crianças gostam para ensinar o que é a empatia.

Outra forma de estimular a empatia é fazendo com que as crianças cuidem de plantinhas, horta ou até pets no ambiente escolar. Acredite, isso faz com que os pequenos percebam o quanto as ações deles podem refletir nos outros seres vivos.

5- Incentive o senso de comunidade

O senso de comunidade é muito importante na hora de manter o bem-estar e a saúde mental na escola. Para isso, procure sempre demonstrar que há um caminho aberto para os alunos procurarem os seus professores na hora em que se sentirem sobrecarregados, esgotados ou com qualquer questão emocional.

Esteja sempre atento aos sinais e também busque se aproximar dos seus alunos, sem exagerar e sem forçar, claro, mas viabilizando uma comunicação mais pessoal e um maior senso de comunidade e pertencimento.

6- Trabalhe a autoestima dos seus alunos

Desenvolva oficinas e atividades que priorizem a autoestima dos seus alunos. Vamos supor, se você tem alunos que são bons de dança, que tal um festival na escola? Se você tem alunos que escrevem bem, que tal um concurso de redação? Se você tem alunos que sabem atuar, que tal criar oficinas de teatro?

São diversas ações que podem impulsionar a autoestima e a autoconfiança das crianças. Pense sobre elas e transforme-as em um caminho para a saúde mental na escola.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.