Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Saúde mental dos professores: Como a escola pode contribuir?

Veja algumas ações que podem ser positivas nesse sentido.

saúde mental dos professores tem um papel muito importante no mantimento de uma boa atmosfera educacional.

Afinal, professores esgotados emocionalmente e com uma sobrecarga de trabalho tendem a se sentir limitados na hora de transmitir os seus conhecimentos. Isso, no longo prazo, afeta o bem-estar não só desse profissional, como também dos seus próprios alunos.

Portanto, neste texto nós pretendemos dar à luz à algumas ideias importantes que podem ser postas em prática para criar um ambiente mais saudável e equilibrado nas escolas. Acompanhe para ficar por dentro.

Como a escola pode contribuir para a saúde mental dos professores?

A escola é um espaço de sociabilidade e interação. Por isso, todo o conjunto deve estar alinhado para contribuir na hora de construir um ambiente sadio e aconchegante.

Partindo desse pressuposto, abaixo disponibilizamos algumas dicas que podem ser eficientes nesse sentido. Veja, portanto, como a escola pode contribuir para a saúde mental dos professores:

1- Criando um espaço que priorize o diálogo

O diálogo é uma peça-chave para o mantimento da saúde mental nas mais diversas esferas sociais. É trocando uma ideia que podemos abrir a mente, enxergar as situações difíceis com outros olhos e encontrar amparo nas pessoas que confiamos e gostamos.

Por isso, ter um diálogo sempre apurado é de suma importância para manter a saúde mental dos professores. E esse diálogo pode acontecer de diversas maneiras, como:

  • Reuniões em grupo;
  • Reuniões individuais (apenas o coordenador e o professor);
  • Rodas de conversa com os pais;
  • Rodas de conversa com profissionais da saúde mental;
  • Entre outras possibilidades.

2- Ficando atenta à sobrecarga de trabalho

A escola e sua gestão também deve ficar atenta à sobrecarga de trabalho. Isso faz toda a diferença na hora de manter a saúde mental dos colaboradores de maneira geral e, especialmente, dos professores.

Se perceber que algum professor está com dificuldade para manejar a quantidade de turma que atende, converse com ele! Pense em um plano que viabilize uma diminuição na carga de trabalho, de forma efetiva.

3- Quebrar com a rotina de culpabilização pelo fracasso escolar

Quando um aluno não vai muito bem em uma matéria, muitas vezes o professor se culpabiliza por isso. Portanto, crie um ambiente onde os professores saibam quais são os seus pontos fortes e fracos e parem de ficar se culpando pelo fracasso escolar.

Demonstre suporte e aponte outros tipos de fatores envolvidos com a situação, buscando trazer mais leveza para o dia a dia do profissional. Ao mesmo tempo, isso não quer dizer que não devemos incentivar melhorias, mas, essas melhorias não devem ser vistas como “remédios para defeitos”.

4- Permitir a autonomia sadia dos professores

Os professores precisam se sentir parte da escola. Para isso, a autonomia também deve ser estimulada.

Permitir que os profissionais busquem novas fontes de pesquisa, formas de atuar e métodos para pôr em prática são maneiras de trazer mais satisfação e, consequentemente, mais saúde mental para os professores.

5- Incentivar a busca por psicoterapia

Incentive a busca por psicoterapia. Isso também é muito valioso e pode fazer toda a diferença na saúde mental dos professores! Quebre tabus sobre o tema, invista em palestras que tratem do assunto e aproxime os professores de um autoconhecimento mais profundo.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.