Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Como gerenciar as emoções no ambiente de trabalho

Gerenciar as emoções no ambiente de trabalho garante menos contratempo, conflito e desgastes emocionais. Afinal, dessa forma é possível analisar as situações de uma maneira mais racional e concreta, impedindo que as tomadas de decisões se baseiem em um medo, uma angústia ou uma raiva, por exemplo.

Todavia, saber gerenciar as emoções não é tão simples. Trata-se de uma prática que requer paciência e tempo. Isso porque o processo é gradativo, de acordo com o seu autoconhecimento.

Levando esses pontos em conta, considere avaliar as nossas sugestões a seguir. Nelas, destacaremos alguns fatores acerca do gerenciamento emocional no trabalho. Acompanhe para saber mais!

Como gerenciar as emoções no ambiente de trabalho?

Para gerenciar as emoções no ambiente de trabalho é preciso estar aberto a isso. Desse modo, é importante reconhecer que o processo é gradativo, e requer certa paciência. Ou seja, não é da noite para o dia que você aprende a controlar os sentimentos e sabe como lidar com as “crises emocionais”.

Por isso, considere os apontamentos abaixo como um start. Assim você certamente terá um caminho muito promissor pela frente. Preparado? Então vamos lá!

1- Conheça os seus principais gatilhos emocionais

Conhecer os seus gatilhos emocionais no trabalho é o primeiro passo. Assim você saberá em quais situações as suas emoções costumam ficar “à flor da pele”.

Portanto, comece a refletir sobre as últimas vezes que você sentiu um pico de estresse, ou uma forte angústia no trabalho. Em seguida, analise quais gatilhos e acontecimentos provocaram essas sensações.

Dessa forma você poderá ir mais bem “preparado” para situações que tendem a despertar as suas emoções, podendo assim gerenciá-las com mais coesão.

2- Recue quando perceber que as emoções estão “comandando”

Se perceber que a emoção está “falando mais alto”, recue por pelo menos alguns instantes. Isto é, se você perceber que está com “raiva” de um colega que cometeu um erro, ao invés de confrontá-lo e ofendê-lo, recue um pouco. Afaste-se até se sentir mais calmo e controlado.

Isso é muito importante para não permitir que as suas emoções acabem comandando as suas ações. E se você quer mesmo gerenciar as emoções no ambiente de trabalho, comece a focar no “começo” de uma grande emoção, para assim poder se afastar da causa estressora e poder se acalmar.

3- Seja uma pessoa que escuta as próprias emoções

Ao mesmo tempo que você deve recuar quando uma forte emoção dá as caras, considere escutá-las sempre que possível. Em outras palavras, jamais ignore uma emoção.

Você deve pensar e ponderar sobre ela. Vale, inclusive, falar sobre o assunto com alguém. Aqui, a psicoterapia pode ser a sua aliada.

À medida que você explana questões e considerações sobre as suas emoções, tendencialmente você se sentirá muito mais tranquilo e a par do que acontece na sua mente. Logo, se sentirá mais equilibrado e saudável.

4- Avalie racionalmente as situações

Procure avaliar racionalmente aquelas situações que provocaram fortes emoções. Por exemplo, questione-se:

  • Por que eu senti raiva?
  • O que me deixou estressado?
  • Será que realmente a situação é tão grave?
  • O que posso fazer, de maneira prática, para resolver esse problema?

Esse tipo de exercício vai lhe ajudar a gerenciar as emoções no ambiente de trabalho de um modo eficiente. Questione-se, escute-se e dê a devida atenção as suas emoções.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.