Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Entenda como será a terceira fase de integração do PIX ao Open Banking

A terceira etapa do Open Banking irá permitir que os usuários realizem pagamentos por meio de aplicativos utilizando o PIX, também possibilitando esta funcionalidade para apps que não sejam ligados à bancos, como pelas redes sociais.

Assim o cliente terá a possibilidade de autorizar uma instituição a iniciar o pagamento em seu nome e um correspondente bancário é quem ficará encarregado de enviar uma proposta.

O Banco Central é o responsável pela criação do Open Banking, que visa estabelecer uma maior competitividade entre as instituições financeiras e dessa maneira oferecer melhores serviços aos seus clientes.

Detalhes sobre a primeira fase de implementação do Open Banking

A primeira fase de implementação do Open Banking deveria ter sido implementada no final de agosto, porém acabou sendo adiada para 29 de outubro. De acordo com o BC, foram necessários realizar ajustes específicos e técnicos para aprimorar o sistema.

A integração do Open Banking com o PIX irá apresentar uma alternativa do uso do cartão de crédito, principalmente quando for possível realizar a programação de transferências instantâneas, além da modalidade PIX parcelado que está prevista para entrar em vigor em 2022.

Uma vez que a primeira fase da implementação do PIX seja concluída, o próximo passo da equipe do Banco Central é dar andamento à fase 2 do Open Banking. Aqui serão compartilhados os dados dos clientes, como contas e cartões de crédito.

Através do PIX, usuário tende a não depender mais do cartão de crédito

Com o PIX, o usuário não irá mais depender da contratação de crédito para realizar compras e o lojista também irá se sentir mais seguro, com menos chances de ficar sem estoque enquanto espera o boleto do cliente cair, isso quando não acontecem os famosos “calotes”.

Na terceira fase de implementação do Open Banking, o Banco Central pretende garantir tanto ao consumidor como também ao cliente a dispensa da utilização do QR Code para realizar um PIX, nem mesmo a necessidade de entrar no aplicativo do banco, que hoje é necessário para um pagamento digital.

Já a partir da terceira etapa, o usuário terá o direito de autorizar que as suas informações fiquem salvas dentro do site da empresa, assim facilitando quando o usuário tiver de fazer novos pagamentos.

O que é Open Banking?

O Open Banking será um conjunto de regras e tecnologias específicas que permitirá o compartilhamento de dados entre os clientes e instituições financeiras, com o intuito de possibilitar o oferecimento de novos serviços.

O princípio fundamental do Open Banking é o consentimento do cliente, assim como está acontecendo com o PIX. Isso quer dizer que ninguém é obrigado a se cadastrar no novo serviço do Banco Central.

O compartilhamento do Open Banking não será feito através de um aplicativo, onde partirá dos clientes indicar ao seu banco se eles podem compartilhar os seus dados com outras instituições. O Open Banking não é uma exclusividade do Brasil, sendo que já existe no Reino Unido e tem um serviço vigente parecido na Austrália.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.