Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Covid-19: “Não pode ter Páscoa, festas e aglomerações”, alerta pesquisadora da Fiocruz

Em entrevista à Globo News, nesta quarta (31), a pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Margareth Dalcomo, fez um apelo para as pessoas evitarem festas e aglomerações na Páscoa, pois “a vacina, sozinha, não vai resolver” a questão da pandemia de Covid-19 no Brasil.

Segundo a pesquisadora, abril será o mês mais triste da vida dos brasileiros, por conta do avanço da Covid-19 no país. “O mês de abril será o mais triste de nossas vidas, pelos mesmos motivos (que março). Esperamos que a sociedade colabore. Dessa vez, ainda mais jovens estão ficando doentes”, lamentou a pneumologista.

Margareth Dalcomo havia feito o mesmo alerta sobre o mês de março, que acabou sendo o mais letal da pandemia no Brasil até o momento, com mais de 66 mil mortes em decorrência da Covid-19. Para comparação, o segundo mês com mais óbitos foi julho de 2020, com cerca de 32 mil mortes.

Ontem (31), o país voltou a bater recorde no número de mortos por Covid-19 em 24h, com 3.950 óbitos. Já o número de casos também segue alto: 89.200 novas infecções contabilizadas em um único dia.

Vacina contra Covid-19 não é milagre

Embora celebre a chegada das vacinas contra a Covid-19, Margareth Dalcomo diz que ela sozinha não é capaz de acabar com a pandemia. Por isso, é preciso adotar medidas de proteção, como o uso de máscaras e o distanciamento social.

“A vacina é espetacular, é uma solução, mas a vacina não é milagre. A vacina, sozinha, não vai resolver. As pessoas têm que se vacinar e ficarem nas suas casas. Nós pedimos e vou pedir mais uma vez, não pode ter Páscoa, não pode ter festas, não pode ter aglomerações, não pode ter cerimônias de famílias, não pode ter festa de aniversário, não pode ter nada”, disse Dalcomo.

Margareth afirma que no Natal e Ano Novo a recomendação era a mesma, assim como no Carnaval.”Mas, infelizmente, parece que o que nós estamos dizendo não é entendido por todas as pessoas e isso nos entristece muito, porque vamos continuar a trabalhar todos os dias. Nos entristece internar pessoas jovens como estamos internando hoje”, disse a médica.

Para aqueles que insistem em se reunir com pessoas de fora da própria casa durante a Páscoa, a Fiocruz fez uma cartilha com dicas sobre como minimizar os riscos da Covid-19. No entanto, a recomendação é passar a Páscoa apenas com as pessoas que moram na mesma casa.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.