Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Como proteger os seus dados bancários no celular

Uma nova modalidade de crime vem ganhando destaque: o roubo ou furto de celular seguido de transferências no próprio aplicativo do banco da vítima. O boletim de ocorrência do roubo ou furto de celular está entre as principais ações que devem ser realizadas, mas vai além disso. Entenda abaixo.

Uma vez com acesso as contas bancárias das vítimas os criminosos roubam todo o dinheiro, além de solicitarem empréstimos e fazerem uma verdadeira limpa.

“Os marginais perceberam que a tecnologia evoluiu e como esses celulares podem ser vulneráveis. Quando abrem o celular, eles têm acesso a uma gama enorme de informações, e isso permite que eles cometam uma série de estelionatos”, afirma o delegado Roberto Monteiro, responsável pelos distritos da região central de São Paulo, em entrevista a Jovem Pan.

Roubo de celulares e acesso dos criminosos

As investigações da Polícia Civil dão conta que o estelionatário após o roubo ou furto do celular pode ser feito de duas maneiras.

Na primeira o celular da vítima já está com a tela desbloqueada, o que facilita ainda mais a ação dos criminosos.

Na segunda o crime é cometido com programas especializados para desbloquear o aparelho roubado.

Veja dicas para evitar cair nesta nova modalidade de crime, com roubo e furtos de celulares:

1.Evite distrações no trânsito ou quando nada na rua.

“Em muitos casos a pessoa está usando o Waze, conversando ou tirando uma foto quando o ladrão leva o aparelho. Ele mantém a tela aberta até levar ao receptador”, alerta o delegado.

Por isso, evitar distrações no trânsito e prestar atenção quando se anda sempre é importante e pode evitar um grande prejuízo. “É preciso estar atento em locais com muitas pessoas, como no metrô”, destaca Monteiro.

E também relata não ser recomendável andar com o celular exposto.

“Ninguém fica andando com maço de R$ 12 mil perto da orelha, e hoje esse é o valor que alguns celulares mais sofisticados podem alcançar. É importante ter consciência disso para não ser vítima de furto ou roubo”, complementa.

2. Não deixe as senhas de banco salvas no celular

Este é um erro muito comum devido a praticidade de acessar o banco desta forma. Porém caso você seja vítima de roubo de celular isso pode ser um grande problema, já que facilita a ação de criminosos.

A política de banco para banco pode mudar, mas você tem o risco de não ser ressarcido dos valores roubados.

Isso acontece porque a instituição pode entender que você facilitou o processo devido as senhas salvas.

Outro ponto é sempre verificar se de fato o seu celular saiu do aplicativo e do acesso a sua conta.

3. Não repita a senha entre os aplicativos bancários

Repetir a senha nos aplicativos do seu banco pode transformar o prejuízo ainda maior. Caso o criminoso consiga descobrir a senha de um dos seus aplicativos, poderá replicá-la no restante.

Isso sem falar de evitar senhas como data do seu aniversário ou ano de nascimento, por exemplo.

Veja também: Nubank 2021: Saiba como abrir conta digital e realizar pagamento de boletos, fazer Pix e recarga de celular

Avalie o Texto.

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.