Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Autocrítica excessiva: Quais são os malefícios?

autocrítica excessiva pode estar fazendo com que você deixe diversas oportunidades passarem sem que você se dê conta. Isso porque, quando praticamos a autocrítica em excesso, não nos sentimos capazes de tomar decisões sábias, tampouco nos sentimos preparados para os desafios que nos fazem crescer. Por isso, acabamos “estacionando” na vida, pelo simples fato de sempre nos sentirmos inferiores.

Mas, como lidar com isso? O que fazer para ter uma autocrítica mais equilibrada e saudável? Quais são os reais malefícios da autocrítica excessiva? A seguir responderemos estes questionamentos.

Malefícios da autocrítica excessiva

A autocrítica excessiva tende a surgir de maneira silenciosa, e em diversos contextos da vida. Por exemplo, você pode ser autocrítico demais no trabalho, nos estudos, nos relacionamentos com a família, nas relações amorosas, etc. Por isso é fundamental que você observe as críticas que tem apontado a si mesmo, a fim de avaliar até que ponto ela é real ou excessiva.

A partir do momento que você constata a presença da autocrítica excessiva na sua vida, atente-se aos efeitos que ela pode gerar e comece a reverter a situação. Para isso, entenda os malefícios dessa prática:

1- Autossabotagem em diversos âmbitos da vida

A autossabotagem consiste na atuação de pôr empecilhos nos seus caminhos, de maneira automática, fazendo com que você perca chances e oportunidades em sua vida. Dentre os tipos de autossabotagens, podemos citar a autocrítica excessiva.

Com essa crítica exagerada você passa a não tomar decisões importantes, além de deixar oportunidades de lado por não se sentir pronto ou preparado para aquilo.

  • Como lidar com isso? Comece a pensar nas oportunidades de uma maneira mais racional. Antes de dizer “não” por se sentir “incapaz”, pondere sobre quais são as habilidades requeridas naquela situação e analise até que ponto, de verdade, você as tem ou não.

2- Medo excessivo de fracassar que atrapalha as tomadas de decisões

O medo de fracassar é outro malefício cruel da autocrítica excessiva. Ele tem feito com que milhares de pessoas não tomem decisões inteligentes e procurem sempre se esquivar de suas responsabilidades.

  • Como lidar com isso? Antes de dizer “não” para uma decisão importante, pelo simples fato de ter medo de errar ao dizer “sim”, pondere sobre os reais fatores negativos e positivos da situação. Pense sobre outros momentos que você tomou decisões difíceis e não decida algo apenas se baseando no que é mais “fácil”. Procure, dessa maneira, basear-se no que é mais valioso e construtivo.

3- Procrastinação e perfeccionismo faz parte da vida cotidiana

A procrastinação aparece a parti do momento em que a autocrítica excessiva faz com que você busque um perfeccionismo inexistente. Afinal, você luta pela perfeição, mas como ela nunca chega, pode acabar procrastinando os seus trabalhos e estudos. Portanto, cuidado!

  • Como lidar com isso? Comece a internalizar a ideia de que nada nessa vida será perfeito. Nem nunca foi. Nem nunca estará sendo. Portanto, comece a agir, sem deixar com que o perfeccionismo “mande” em você. Lembre-se de que é bom ter feito, do que perfeito.

4- Complexo de inferioridade e dificuldade para se relacionar com os outros

Por fim, o complexo de inferioridade e a dificuldade para construir laços com outras pessoas também é a consequência da autocrítica excessiva.

  • Como lidar com isso? Primeiramente, pare de se comparar. Lembre-se de que cada pessoa tem um tempo para desenvolver inteligências, habilidades, etc. Portanto, viva as suas relações de uma maneira mais leve, e nunca focando no que o outro “tem de melhor”. Afinal, ninguém é melhor do que ninguém, apenas cada um tem um momento diferente para se desenvolver e crescer.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.