Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Absolutismo Inglês: tópico extremamente importante!

Confira tudo sobre o assunto!

Absolutismo Inglês: um resumo

O termo “absolutismo inglês” se refere ao período em que o absolutismo monárquico esteve presente na Inglaterra.

O assunto é abordado por diversas questões de história geral, principalmente nos vestibulares e na prova do ENEM.

O que é Absolutismo Monárquico?

O absolutismo monárquico, presente na Europa entre os séculos XV e XIX, é a ideologia que defende o poder absoluto dos reis, seja na política ou na economia. Dessa forma, o absolutismo tinha como um de seus preceitos a defesa do caráter ilimitado do poder real.

Podemos afirmar que a principal característica do absolutismo monárquico era a presença do poder absoluto nas mãos do rei. Ainda, a ideologia foi responsável por abandonar o modelo de fragmentação política medieval, caracterizado pelo feudalismo e pela existência de fracas monarquias.

Absolutismo Inglês: introdução

Denominamos de “absolutismo inglês” o período em que o absolutismo monárquico esteve presente na Inglaterra. Essa fase da história inglesa se inicia no final do século XV ou, mais especificamente, com o fim da Guerra das Duas Rosas, no ano de 1485.

O absolutismo inglês conheceria o seu fim em 1685, com a morte do rei Charles II.

Absolutismo Inglês: contexto histórico

O absolutismo inglês tem início com o fim da Guerra das Duas Rosas. O final desse conflito, que envolvia a família Lancaster e a família York, consolidou a centralização do poder do monarca.

No ano de 1485, Henrique VII, da dinastia Tudor, assume o trono real inglês. Dentre as primeiras medidas adotadas pelo rei, podemos citar o enfraquecimento da nobreza e o fortalecimento do mercantilismo. 

Absolutismo Inglês: características

O absolutismo inglês foi caracterizado por algumas peculiaridades. Dentre elas, podemos citar o controle parcial do poder do monarca pelo parlamento. Isso acontecia, apesar da consolidação do absolutismo, devido aos preceitos estabelecidos pela Magna Carta, documento assinado em 1215 e que previa a limitação do poder do rei inglês.

Ainda, podemos citar como característica do absolutismo na Inglaterra o rompimento com a Igreja Católica. Esse evento se consolidou com o monarca Henrique VIII, que criou a Igreja Anglicana

Podemos citar o fortalecimento da armada (marinha de guerra), a conquista de territórios estrangeiros. Por fim, o absolutismo inglês foi também caracterizado pelo predomínio de duas grandes dinastias: a dinastia Tudor e a dinastia Stuart.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.