Veja como DESBLOQUEAR Bolsa Família e voltar a receber o benefício

Faltam poucos dias para os beneficiários do Bolsa Família acessarem o valor da última parcela de 2023. Os repasses de dezembro vão começar mais cedo que o esperado, para alegria das famílias beneficiárias, que já contam os dias para receberem o auxílio.

O Governo Federal realiza o pagamento do Bolsa Família a milhões de pessoas no Brasil todos os meses. Contudo, nem todos os inscritos no programa social conseguem receber as parcelas, pois estão com o benefício bloqueado.

Isso acontece porque o Governo Federal analisa todos os meses as informações dos segurados. Caso haja inconsistências nos dados, o benefício acaba sendo bloqueado. Assim, o governo retirar da folha de pagamento do benefício aqueles usuários que não cumprem mais os requisitos estabelecidos pelo programa social.

O problema é que muitas pessoas não sabem por que tiveram o benefício bloqueado. No entanto, boa parte dos casos de interrupção dos pagamentos pode ser solucionada de maneira simples e fácil. Veja agora como desbloquear o benefício e volte a receber a parcela de dezembro.

Veja como desbloquear o Bolsa Família

As famílias que tiveram o benefício bloqueado devem procurar um centro de atendimento do Cadastro Único (CadÚnico) ou um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) para realizar a atualização cadastral. Em muitos casos, o bloqueio ocorre devido à desatualização dos dados cadastrais dos inscritos no CadÚnico.

Em resumo, as famílias que têm o Bolsa Família bloqueado recebem uma mensagem no extrato bancário do benefício. Também é possível consultar a situação da inscrição através do aplicativo Caixa Tem, que também permite aos usuários movimentar os valores do benefício.

Quem estiver com o Bolsa Família bloqueado precisa correr para reverter a situação. Em suma, o período médio de desbloqueio do benefício é de 90 dias, ou seja, três meses. As famílias só voltam a receber as parcelas do programa após a atualização cadastral, e caso continuem a atender os requisitos do benefício.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, os usuários que revertem o bloqueio voltam a receber normalmente as parcelas do Bolsa Família. Além disso, eles também terão direito ao valor retroativo referente aos meses em que o benefício ficou bloqueado. Isso é mais um incentivo para a pessoa tentar reverter o bloqueio do auxílio.

Beneficiários do Bolsa Família que desbloqueiam o benefício recebem parcelas retroativas
Beneficiários do Bolsa Família que desbloqueiam o benefício recebem parcelas retroativas. Imagem: Agência Brasil.

Cuidado com o cancelamento do benefício

A saber, os usuários podem desfazer o bloqueio do Bolsa Família de maneira simples. Entretanto, o cancelamento do benefício não permite que isso aconteça. A propósito, o cancelamento é em uma fase seguinte ao bloqueio, e os beneficiários devem evitá-lo a todo custo.

Veja abaixo as três principais situações em que há cancelamento do benefício:

  • Inconsistência dos dados cadastrados, principalmente em relação à renda das famílias. Muitas vezes, os usuários informam rendimentos inferiores aos reais para terem direito ao benefício. Quando o governo tem conhecimento disso, cancela o Bolsa Família da pessoa;
  • Desatualização cadastral também pode resultar no cancelamento do benefício. Em síntese, as famílias devem atualizar os dados de todos os componentes familiares a cada 24 meses, ou seja, dois anos. Caso o prazo supere esse período, o Bolsa Família fica bloqueado até a atualização, mas, se isso não acontece, o benefício é cancelado;
  • Regra de Proteção do Bolsa Família: os usuários podem ingressar no programa se tiverem uma renda mensal de até R$ 218 por pessoa da família. Contudo, caso a renda da família beneficiária supere essa marca, o governo pagará por dois anos o valor corresponde a 50% da parcela a que tinha direito. Após esse período, o benefício é cancelado.

Veja as condicionalidades para não perder o benefício

Os usuários do Bolsa Família também devem cumprir alguns requisitos para manter a elegibilidade do benefício. As condicionalidades são as seguintes:

  • Realizar acompanhamento pré-natal;
  • Acompanhar calendário nacional de vacinação;
  • Acompanhar estado nutricional de crianças menores de 7 anos;
  • Manter frequência escolar mínima de 60% para crianças de 4 a 5 anos;
  • Manter frequência escolar mínima de 75% para beneficiários de 6 a 18 anos incompletos que não concluíram a educação básica;
  • Atualizar o Cadastro Único a cada 24 meses (dois anos).

Por fim, os usuários que atenderem todos os requisitos do programa social e cumprirem as condicionalidades do benefício continuarão a recebê-lo, sem sofrer bloqueio ou cancelamento.

Calendário do Bolsa Família de dezembro

O calendário de pagamento da parcela de dezembro do Bolsa Família já pode ser consultado pelos beneficiários. A Caixa Econômica realiza os repasses nos dez últimos dias úteis, conforme o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) dos usuários. Dessa forma, um novo grupo tem acesso ao valor em suas contas a cada dia útil.

Confira o calendário de pagamentos do Bolsa Família de dezembro de 2023:

Data do pagamento Final do NIS
11 de dezembro (segunda-feira) 1
12 de dezembro (terça-feira) 2
13 de dezembro (quarta-feira) 3
14 de dezembro (quinta-feira) 4
15 de dezembro (sexta-feira) 5
18 de dezembro (segunda-feira) 6
19 de dezembro (terça-feira) 7
20 de dezembro (sexta-feira) 8
21 de dezembro (segunda-feira) 9
22 de dezembro (terça-feira) 0

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.