Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Saiba quais os cargos que mais abrem vagas de trabalho

Vagas de trabalho na área de serviço e atividades operacionais foram as que mais abriram oportunidades nos últimos 12 meses, de acordo com levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).  Os número foram obtidos por meio de históricos do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e foram divulgados pelo G1.

Ao todo 8 ocupações que mais abriram vagas  de trabalho estão no setor de serviço. Na liderança no número de vagas ficou alimentador de linha de produção, vendedor de comércio varejista e faxineiro.

O Brasil ainda conta com mais de 14 milhões de desempregados. “Por mais que a economia esteja crescendo alguma coisa, o mercado de trabalho não consegue empregar todas as pessoas que estão procurando emprego. Existem vagas (de trabalho) sendo criadas, mas a geração não se tem dado no ritmo da procura”, afirmou o economista Fabio Bentes, autor do levantamento da CNC, conforme o G1.

Os números consideram o saldo de 12 meses encerrado em julho, isso na comparação de admissões e demissões. Confira abaixo os resultados:

Ranking Ocupação Saldo de Empregos Variação
Alimentador de linha de produção 289.322 28%
Vendedor de comércio varejista 201.302 11,40%
Faxineiro 170.972 10,90%
Auxiliar de escritório 154.283 8,30%
Servente de obras 147.627 25,30%
Assistente administrativo 146.648 6,80%
Motorista  de caminhão 97.974 10,70%
Operador de caixa 95.066 11,00%
Atendente de lojas e mercados 86.594 22,30%
10º Técnico de enfermagem 80.813 11,40%

 

Setor de serviço e pandemia

O setor de serviços foi o único que não apresentou diminuição de vagas de trabalho no 2º trimestre, sendo um dos que mais emprega. O resultado tem ligação com a reabertura de muitas restaurantes, por exemplo, e o relaxamento de medidas de distanciamento social.

“O setor de serviços está reabrindo e quando por qualquer motivo ele cresce, precisa contratar, porque é intensivo em mão de obra. Então estamos numa janela de geração de vagas pelo menos até o final do ano”,  disse o economista.

Os últimos números divulgados pelo IBGE também apontam que as pessoas ocupadas estão aumentando por conta de informais e pessoas que atuam por conta própria.

Vagas de trabalho em queda

Há ainda outros setores que estão registrando queda no número e vagas de trabalho oferecidas. Confira abaixo:

Ranking Ocupação Saldo de Empregos Variação
Cobrador de transporte coletivo -14.846 -17%
Operador de exploração do petróleo -1.087 -10,60%
Motorista de ônibus urbano -16.005 -6,60%
Cabelereiro -1.058 -6,60%
Gerente de agência -1.194 -5,80%
Mestre (indústria de automotores e material de transportes) -423 -5,80%
Professor de ciências biológicas do ensino superior -499 -5,30%
Gerente de clientes especiais (private) -394 -5,00%
Fiscal de transportes coletivos -974 -4,60%
10º Supervisor de caixas e bilheteiros -688 -4,40%

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.