Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Renda do trabalhador mais do que dobra após concluir ensino superior

Um estudo recente mostrou que um de cada quatro profissionais que concluíram o ensino superior no país estão faturando uma renda mensal de mais de R$ 5.000 todos os meses, o que mostra para os críticos que um diploma de ensino superior não é um simples feito.

A pesquisa também mostrou que o aumento da renda média mensal desses profissionais cresceu mais de 135% após eles concluírem a Universidade. Esses dados foram confirmados na terceira pesquisa de empregabilidade no país, com organização do Instituto Semesp.

No levantamento, vemos que antes de concluir o ensino superior, apenas 2,9% dos que aparecem na pesquisa recebiam uma renda acima de R$ 5.000.00. Porém, após a conclusão do curso, esse número saltou para 26%, o que mostra que um de cada quatro profissionais com nível superior recebem quase 5 salários mínimos atualmente.

Dados também indicam percentual de migração

Outro ponto que foi abordado é a taxa de migração entre as faixas de ganhos mensais no antes e após concluir a graduação. Entre os que recebiam apenas R$ 1.000 mensais antes de concluir o curso, 91,4% apresentavam uma faixa de rendimento bem melhor do que estavam no então momento.

Já entre aqueles que declararam possuir uma renda média mensal entre R$ 2.000 e R$ 3.000 mensais antes de terminarem o curso superior, mais de dois terços (66,8%), apresentaram um rendimento superior à R$ 3.000 após a conclusão do nível superior.

Renda elevada permite boa colocação no mercado de trabalho

Apesar de o estudo indicar um salto no salário médio, o estudo também apontou que existe mesmo para os graduados e pós-graduados uma dificuldade em muitos relatados, para conseguir uma colocação no mercado de trabalho

Entre aqueles que afirmaram ainda não ter conseguido emprego formal, 64,4% são recém-formados no curso, em média de 2019 a este ano, com a justificativa de que foram profundamente afetados em sua renda pela pandemia de Covid-19.

Para o diretor executivo do Semesp, Rodrigo Capelato, a pesquisa reforça que é um ótimo investimento apostar em um curso superior, mesmo em momentos onde o país pode vir a passar por uma recessão econômica no próximo ano ou mesmo em 2020 quando assim como a maioria dos países no mundo, apresentou uma queda em diversos setores da economia.

Importância de ter uma graduação no seu currículo

As pessoas que têm uma graduação no seu currículo  chegam a ganhar em média de R$ 4,7 mil por mês, enquanto quem não tem fica abaixo da renda média do país, que é de R$ 1.800, além do aumento do nível de insatisfação profissional.

O MEC segue reforçando aos jovens do país para apostarem em uma universidade e mostra dados como estes, do impacto financeiro. Em uma pesquisa recente que ocorreu justamente à cargo do Ministério da Educação, apontou que apenas 34% dos jovens brasileiros de 18 a 24 anos possuem um grau de formação superior, mesmo com o aumento de programas federais, como o SISU e Prouni. 

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.