Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Novo reajuste na conta de energia a partir de setembro

Embora a conta de energia já esteja com a bandeira vermelha devido a crise hídrica, nesta semana surgiram especulações sobre um novo reajuste na tarifa elétrica.

Conta de luz pode vir ainda mais cara. Embora a conta de energia já esteja com a bandeira vermelha devido a crise hídrica, nesta semana surgiram especulações sobre um novo reajuste na tarifa elétrica.

Desde o início da pandemia decorrente da Covid-19, se manter no Brasil tem sido cada vez mais uma tarefa difícil. Além da crise financeira instalada atualmente, a população vem convivendo com o aumento recorrente no preço de serviços básicos.

Crise hídrica e o aumento na conta de luz

O país está enfrentando uma crise hídrica há meses ocasionada pela falta de chuvas nas regiões sudeste e sul. A ausência de águas pluviais está deixando as usinas sem o abastecimento apropriado, fazendo com que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aumente o valor das taxas.

De acordo com a projeção realizada pela estatal, a partir do mês de setembro uma nova correção será realizada. Neste sentido, espera-se que haja um acréscimo de $ 9,49 por kw/h consumido para R$ 11 a R$ 15, o que significa uma elevação de 50%.

Opinião de especialistas

Segundo analistas, a conta deve ficar negativa para as distribuidoras, impulsionando-as a comprar uma energia mais cara para conseguir manter o abastecimento. Logo, a conta também aumenta para os consumidores.

Muitos questionaram a necessidade de o Governo Federal promover ações sensibilizadoras quanto ao consumo de energia, o que até o momento não foi atendido. Diante disso, a Aneel precisou aumentar o valor da cobrança de modo que fizesse com que os consumidores amenizassem seu uso.

Conforme dados de levantamentos realizados pela própria empresa, atualmente o Brasil atingiu o limite de consumo da energia, chegando a 83 mil megawatts em todo o país.

O valor específico para a nova bandeira vermelha ainda não foi definido, mas a previsão é que seja divulgado ao longo das próximas semana, visto que a implementação será a partir de setembro.

Veja também: Auxílio Brasil com pagamentos de R$1.200; confira

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.