Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Não há indicativo para retomada do Auxílio BEm, afirma Governo

De acordo com informações de bastidores, não há neste momento nenhum indicativo de retomada do Auxílio Bem para os trabalhadores

Você se lembra do Auxílio Bem? Trata-se daquele projeto que permitia que empregados e empregadores chegassem a acordos trabalhistas. Ele permitia a redução da jornada de trabalho e também a suspensão temporária do contrato de trabalho. Pelo que se sabe até aqui, ele não vai voltar em 2022.

Nas redes sociais, alguns empregados e até mesmo alguns patrões estão pedindo essa ajuda do Governo. Mas pelo que se sabe a partir de informações de bastidores, as chances de um retorno do programa aconteceram neste ano são muito baixas. Principalmente depois dos últimos números do projeto.

O programa em questão entrou em cena ainda em 2020, no primeiro ano da pandemia no Brasil, na ocasião, milhões de trabalhadores e milhares de empresas aderiram. Em entrevista, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que considerava aquele o seu melhor feito dentro do Governo Federal.

Por causa disso, ele trabalhou para que o projeto retomasse os trabalhos em 2021, e isso aconteceu. Só que nesta segunda fase, os números do programa caíram muito. A quantidade de empresas que aderiram despencou e com isso o patamar de acordos também desabou. A liberação chegou ao fim sem qualquer prorrogação, como tinha acontecido em 2020.

Por causa desses indicativos, o Governo Federal está adotando cautela quanto ao retorno desses pagamentos. Apesar de não cravarem que o programa não vai voltar, membros de dentro do Palácio do Planalto acreditam que um retorno nesse momento é muito pouco provável até pelo discurso de corte de gastos agora.

Como funcionava

Para quem não lembra, o programa Bem permitia que empregadores e empregados chegassem em acordos de redução de jornada ou mesmo de suspensão temporária de contrato. Nos dois casos, o Governo Federal entrava com o dinheiro.

No caso da redução da jornada, o cidadão trabalhava apenas uma parte do tempo e a empresa pagava o salário correspondente ao período trabalhado. O Governo Federal pagava uma parcela da outra parte.

Já no caso da suspensão temporária de contrato, o cidadão deixava de ir trabalhar por completo durante esse tempo. Aí o Governo bancava com todo o benefício para esse trabalhador neste meio tempo,

Auxílio Emergencial

Assim como o programa Bem, outro projeto que não deve voltar neste momento é o Auxílio Emergencial. Esse benefício, aliás, chegou ao fim ainda no final do último mês de outubro. Pelo menos é o que se sabe.

De lá até aqui, estima-se que cerca de 20 milhões de brasileiros não conseguiram encontrar nenhum outro tipo de ajuda do Governo. Por isso, eles estão pedindo o retorno desses pagamentos ainda em 2022.

Mas ao que tudo indica isso não vai acontecer. De acordo com informações de bastidores, o mais provável é que o Governo siga apenas com os repasses do Auxílio Brasil e do vale-gás nacional, mesmo que esses projetos não sejam suficientes para atender todo mundo que precisa agora. Essa é a versão atual do Palácio do Planalto. Mas tudo pode mudar a qualquer momento. Então é importante prestar atenção nas notícias.

Avalie o Texto.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.