Luiz Felipe D’Avila promete reduzir Auxílio Brasil para R$ 400

Ao contrário dos seus adversários, D’Avila disse que o valor do Auxílio Brasil precisa ser reduzido a partir de janeiro do próximo ano

O valor do Auxílio Brasil do Governo Federal deverá ser reduzido para a casa dos R$ 400 a partir do próximo ano. Pelo menos esta é a promessa do candidato do Partido Novo à presidência, Luiz Felipe D’Avila. Segundo o postulante, a União não pode prometer a continuidade do valor porque não existiria dinheiro para tal manobra.

“A grande diferença da minha campanha para as demais é que todos prometem mais gasto público e ninguém diz onde vai cortar. Isso chama-se demagogia, populismo. Porque se aumentar R$ 600, quem você vai tirar do orçamento?”, perguntou ele. O candidato deu a declaração durante uma entrevista para o jornal Correio Braziliense.

Oficialmente, o Auxílio Brasil do Governo Federal faz pagamentos de R$ 400 mínimos por família. Entretanto, o valor atual subiu para a casa dos R$ 600 por causa da aprovação da PEC dos Benefícios no último mês de julho. Já naquela votação, toda a bancada do Novo foi contra o aumento para a cada dos R$ 600.

Agora a mesma agremiação política afirma que o valor precisa ser reduzido. Trata-se de um discurso que vai de encontro com aquele que está sendo dito pela maioria dos demais candidatos. Lula (PT), Bolsonaro (PL), Ciro Gomes (PDT), Simone Tebet (MDB) e Soraya Thronicke (União Brasil) já prometeram manter ou até elevar o valor do benefício.

No último dia 31 de agosto, o Governo Federal enviou ao Congresso Nacional a proposta de orçamento para o ano de 2023. No documento, o Ministério da Economia indica que o valor do Auxílio Brasil vai cair de R$ 600 para R$ 405 já a partir de janeiro. Contudo, Bolsonaro promete alterar o texto para manter o valor.

D’Avila

Ao menos até aqui, o candidato do Novo não indica ser competitivo nas eleições deste ano. De acordo com as últimas pesquisas Datafolha e Ipec, ele não aparece com mais de 3% em nenhum dos levantamentos, mesmo considerando a margem de erro.

O discurso que promete reduzir os valores do Auxílio Brasil para 2023, não parece encontrar respaldo em boa parte da sociedade. Recente pesquisa Datafolha aponta que mais de 80% da população defende que o benefício se mantenha na casa dos R$ 600.

Com apoio da sociedade ou não, o fato é que o candidato que vencer as eleições este ano, terá que apontar uma nova fonte de custeio caso queira cumprir a promessa de manter ou até mesmo elevar o valor do benefício.

Auxílio Brasil em 2022

Se, por um lado, existe uma discussão em torno da manutenção do valor do Auxílio Brasil para o ano de 2023, para este ano de 2022, os valores já estão confirmados. A PEC dos benefícios garante os R$ 600 ao menos até o final deste ano.

Para setembro, a expectativa é de que as liberações comecem justamente no próximo dia 19. Informações da imprensa dão conta de que o depósito para o primeiro grupo deve ser antecipado para a conta poupança social digital já neste sábado (17).

Veja abaixo o calendário oficial:

19 de setembro: Usuários com NIS final 1
20 de setembro: Usuários com NIS final 2
21 de setembro: Usuários com NIS final 3
22 de setembro: Usuários com NIS final 4
23 de setembro: Usuários com NIS final 5
26 de setembro: Usuários com NIS final 6
27 de setembro: Usuários com NIS final 7
28 de setembro: Usuários com NIS final 8
29 de setembro: Usuários com NIS final 9
30 de setembro: Usuários com NIS final 0

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.