Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Grupo faz protesto por Auxílio na frente do Palácio do Planalto

Um grupo de manifestantes contrários ao Governo do Presidente Jair Bolsonaro realizou um protesto nesta sexta-feira (16). De acordo com informações da imprensa de Brasília, a manifestação aconteceu na frente do Palácio do Planalto. Os manifestantes estavam pedindo pelo Auxílio Emergencial.

Quem realizou o protesto foi a Frente Nacional de Luta Campo e Cidade (FNL). Os manifestantes disseram que o objetivo central da manifestação foi lembrar os 25 anos do “Massacre dos Carajás”. Para quem não sabe, esse foi um episódio de violência que culminou com o assassinato de vários camponeses na cidade de Eldorado dos Carajás, no Pará.

Mas os manifestantes aproveitaram a data para pedir por questões atuais. E foi aí que surgiu a ideia de se realizar o protesto pelo Auxílio Emergencial. Na manifestação, os ativistas pediram para que o Governo Federal aumentasse o valor do Auxílio para R$ 600.

Além disso, eles estavam pedindo também por uma maior velocidade na vacinação em massa no Brasil neste momento. De acordo com eles, essa seria a única maneira de tirar o país dessa situação. Seja como for, o protesto em questão só contou com algumas dezenas de pessoas.

Até a publicação desta matéria, o Governo Federal não tinha se manifestado sobre esse protesto. Vários policiais acompanharam a movimentação que seguiu pacífica até o seu fim. Os manifestantes não chegaram a dizer se irão marcar outros protestos como este.

Protestos por Auxílio

Há algumas semanas, várias cidades de vários estados diferentes realizaram protestos pelo aumento do valor do Auxílio Emergencial. A maioria dessas manifestações aconteceram justamente no momento em que o Governo estava colocando a PEC Emergencial em votação no Congresso. Essa foi a PEC que deu origem ao benefício.

Normalmente os protestos tinham organização de duas frentes. A primeira era a dos estudantes secundaristas. Normalmente, esses alunos protestavam com faixas e cartazes. A segunda era a dos sindicatos. na maioria das vezes esses protestos aconteciam em forma de carreatas.

Hoje, dentro do Governo, a avaliação é que essas manifestações não deram muito certo. Havia um temor de que a pressão popular crescesse sobre o valor do Auxílio Emergencial. Mas o fato é que isso não aconteceu. De acordo com membros do Governo, os protestos ainda estão longe de se tornarem uma ameaça.

Pagamento já começou

E mesmo que os protestos possam voltar com mais força agora, o fato é que o Governo Federal já começou os pagamentos do novo Auxílio. De acordo com analistas políticos, isso já joga um banho de água fria em quem tinha esperança no aumento do valor desse benefício.

De acordo com informações da própria Caixa Econômica Federal, o Governo vai pagar quatro parcelas desse novo Auxílio. Os valores, aliás, irão variar entre R$ 150 e R$ 375. Ainda de acordo com a Caixa, a maioria das pessoas vai mesmo receber o valor mais baixo.

Os informais que nasceram em janeiro foram os primeiros a receber, ainda no último dia 6 de abril. Esta sexta-feira (16) marcou o início dos pagamentos para as pessoas que recebem o Bolsa Família. O Governo espera que com o avanço dos pagamentos, os protestos pelo aumento do valor diminuam ainda mais.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.