Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

CONFIRMADO mais 2 meses do auxílio BEm com o valor de até R$1.813,03

O secretário da pasta disse que a prorrogação acontecerá imediatamente, logo após o presidente Bolsonaro sancionar a Medida Provisória (MP) que criou o benefício.

O Secretário Especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, confirmou que o Governo Federal prorrogou o benefício emergencial, o auxílio Bem.

O secretário da pasta disse que a prorrogação acontecerá imediatamente, logo após o presidente Bolsonaro sancionar a Medida Provisória (MP) que criou o benefício. Segundo ele, a prorrogação já tem prazo definido.

“Tudo indica que faremos prorrogação por mais 2 meses da questão da suspensão e por mais 1 mês da redução de jornada”, disse ele.

O motivo da extensão do prazo foi por conta da gravidade e imprevisibilidade da pandemia, que ainda deve se estender por um bom tempo.

O Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda – BEm foi um acordo viabilizado pela Medida Provisória 936/20. O texto da MP permite a empregados e patrões a negociação sobre a flexibilização dos contratos de trabalho, com redução de jornadas.

Os acordos feitos são encaminhados ao Ministério da Economia, pasta que avalia a possibilidade ou não de concessão de ajuste. Caso seja aprovado, os pagamentos são encaminhados para os bancos responsáveis pelo pagamento: CAIXA ou Banco do Brasil.

Benefício emergencial

Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda, chamado de Auxílio BEm, é um benefício financeiro destinado aos trabalhadores que apresentarem redução de jornada de trabalho e de salário ou suspensão temporária do contrato de trabalho em função da crise causada pela pandemia do Coronavírus – COVID 19.

O Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda se destina ao trabalhador que, em função da crise causada pela pandemia do Coronavírus, se enquadre em uma das seguintes situações:

1. Redução da jornada de trabalho e do salário;

2. Suspensão temporária do contrato de trabalho.

O Benefício Emergencial abrange também empregados em regime de jornada parcial ou intermitentes, os empregados domésticos e os aprendizes. A redução da jornada e salário do empregado poderá ser de 25%, 50% ou 70%, com prazo máximo de 90 dias.

De acordo com dados do Ministério da Economia, até a última sexta-feira, 26 de junho, mais de 11,6 milhões de trabalhadores estavam participando do programa.

Motivos para prorrogação

A maioria dos empresários estão interessados na extensão dos aprovados, já que a maioria das empresas aderiram a iniciativa. Por conta da gravidade da pandemia, não há perspectiva de normalização da economia a curto prazo.

Muitas empresas, sem o auxílio do Governo, seriam obrigadas a declarar falência, o que causaria demissões em masa, e consequentemente um efeito contrário ao que o Ministério da Economia vem tentando evitar.

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

Uma vez que esses trabalhadores sairiam da categoria de consumidores e provavelmente se tornariam beneficiários de programas de auxílio, sendo assim, dependentes do Estado.

“Aquelas que estão com os contratos de suspensão se encerrando ainda têm um mês remanescente de redução de jornada a ser utilizada. No entanto, ainda teremos nos próximos dias o decreto de prorrogação”, explicou o secretário Bruno Bianco.

Leia Também:

brasil 123  
12 Comentários
  1. Marcos Diz

    Vamos ter que manda umas canetas bic para ele assinar essas mp, pq as deles deve te acabado. Se tivesse usando canetas de um presidente não faltava tinta.

  2. IVAN BARBOSA MACHADO JUNIOR Diz

    Talvez não seja culpado o benefício, seja a empresa, porque recebi os dois meses certo e tá me ajudando bem, não sei o que seria sem esse benefício, os dois pagamentos da suspensão de contrato foi nos dias certo, sem erro.

  3. ROBERTA LIMA DOS SANTOS Diz

    E os contratos intermitente recebi uma parcela em maio depois nunca mas isso pq era 3 parcelas esse governo e uma piada igual o Dataprev feito nas coxas 😠

  4. Cristiantiano. Diz

    Eu ate agora nao recebi neim uma parcela dese bem.sou trabalhador contrado intermitente.isso e uma palhacda.

  5. JOSEANE SOUZA Diz

    Recebi os 2 primeiros meses e esse mês vou ficar sem salário revoltante a empresa vai refazer o acordo daqui 1 mês que vou receber novamente e só 70 % pago meus impostos pra isso no momento em que mas precisamos não temos direito algum é o FGTS emergencial so vai está no aplicativo daqui 2 meses uma vergonha nojo desse governo miserável que só ver o lado dos ricos

  6. Irasilvia Diz

    O trabalho so se ferra…meu esposo com quase 10 anos em uma empresa…recebeu só uma parcela no valor de 1.200 a outra veio só 700 reais…Tá afastado da empresa por ser grupo de risco….e foi chamado na empresa pra assinar um documento abrindo mão do ticket alimentação e do auxílio bem…Não temos dinheiro nem ora pagar aluguel nem pra alimentar…

  7. Luciano Diz

    Infelizmente o Presidente tá cozinhando o Galo até colocar 1 mês dentro 2 e vira 3, 1 sem receber claro, igualzinho as anteriores quando recebi a primeira já estava completando 2 meses sem receber nada!!!

  8. André Luís Machado de lima Diz

    Eu ainda não recebi nenhuma parcela e já faz 3meses.

  9. Edna Diz

    Esse beneficio é um lixo, a empresa onde eu trabalho aderiu, e eu com quase 4 anos de empresa estou recebendo 50 % do salario minimo e nao 50% da parcela maior do seguro-desemprego, palhaçada pura

  10. Joao Gilberto Gomes de assis Diz

    Como é que está prorrogado se o presidente ainda nem assinou eu nunca vi uma demora tão grande pra assinar uma medida que será tão boa pro povo trabalhador

    1. José Manoel ferreira da Silva Diz

      Pra qual trabalhador é esse auxílio Bem! Que já suspendi o contrato por 60 dias acabou o prazo não recebi! Agora fizemos outro acordo pra diminuir a jornada de trabalho e os salário por mais 30 dias é até agora nada!!

    2. Irasilvia Diz

      O trabalho do se ferra…meu esposo com quase 10 anos em uma empresa…recebeu só uma parcela no valor de 1.200 a outra veio só 700 reais…Tá afastado da empresa por ser grupo de risco….e foi chamado na empresa pra assinar um documento abrindo mão do ticket alimentação e do auxílio bem…Não temos dinheiro nem ora pagar aluguel nem pra alimentar…

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?