Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Como aprender a agir com a razão e não com a emoção?

Aprender a agir com a razão e não com a emoção é bem possível. Porém, é preciso estar disposto a lidar com aqueles gatilhos emocionais que tendem a ser difíceis.

Se você quer ser uma pessoa um pouco mais equilibrada emocionalmente, então acompanhe a nossa reflexão de hoje. Esperamos lhe ajudar de alguma maneira. Vamos lá!

Como aprender a agir com a razão e não com a emoção?

Vale ressaltar que não existe um passo a passo fixo e infalível para aprender a agir com a razão e não com a emoção. Isso porque, inclusive, estamos em constante movimento em nossas vidas. Assim, vamos nos desenvolvendo e mudando a nossa forma de lidar com as coisas a cada dia.

Sendo assim, não há como, simplesmente, colocar um único método de equilíbrio emocional em prática. Mas sim, é necessário sempre estar atento aos sinais que a sua mente e até mesmo o seu corpo emanam. Pois, dessa forma, torna-se viável ter um maior equilíbrio emocional.

Abaixo exemplificamos melhor:

1. Pratique o autoconhecimento e reconheça os gatilhos emocionais mais difíceis para você

O autoconhecimento é um bom ponto de partida. Por meio dele você pode:

  • Entender quais são os gatilhos emocionais mais intensos para você e, assim, aprender a prevê-los ou a lidar com eles.
  • Reconhecer as suas maiores forças e usar isso ao seu favor quando for pertinente.
  • Entender os seus limites, impedindo que os outros “abusem” de você, colocando-o em situações desagradáveis.
  • Entender quais são os seus pontos fracos e aprende a melhorá-los.
  • E assim por diante.

Se reconhecer e se conhecer pode ser um bom caminho para aprender a agir com a razão e não com a emoção.

2. Não tente ser “super forte” – permita-se dar um tempo

Você não precisa ser uma pessoa super forte em toda e qualquer situação. Nós temos nossas fraquezas e passamos por momentos difíceis. Isso é normal.

E quando isso acontece, é mais prudente você se dar um tempo para esfriar a cabeça e descansar o seu coração. Sem forçar a barra.

3. Fale ou escreva sobre o que você sente e tente entender as sensações

Quando estiver com os sentimentos à flor da pele, cogite conversar sobre o assunto com alguém de confiança. Inclusive, a psicoterapia pode ser interessante aqui.

Mas, caso ainda não se sinta à vontade para falar, tente escrever. Isso ajuda a externalizar as dores, fazendo com que você enxergue melhor as suas emoções. E, consequentemente, consiga aprender a agir com a razão e não com a emoção.

4. Nunca aja quando sentir que está muito ansioso, triste, etc.

Se as emoções estão fortes demais, não aja em cima disso. Não seja uma pessoa afobada nesse sentido, pois isso pode ocasionar arrependimentos mais tarde. Lembre-se da dica de se dar um tempo.

5. Reflita sobre arrependimentos que já existem

Por fim, para aprender a agir com a razão e não com a emoção é importante lidar com arrependimentos que já existem.

Em quais momentos você agiu em prol da emoção e se arrependeu? E em quais momentos a razão salvou você? Pense sobre isso. Pois esse tipo de situação pode servir de alicerce na hora em que o descontrole emocional aparecer. Afinal, você saberá a importância de agir de modo mais racional.

Avalie o Texto.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.