Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Auxílio Brasil vai pagar mais para menos pessoas. Entenda

Quando se compara com o Auxílio Emergencial, se entende que o atual programa vai ter um alcance menor, mas vai pagar mais

O Governo Federal está seguindo nesta semana com os derradeiros pagamentos do Auxílio Brasil. De acordo com o calendário oficial do programa, nesta quarta-feira (22) é a vez dos usuários que possuem o Número de Inscrição Social (NIS) terminado em 9. Na quinta-feira (23), vai ser a vez dos que terminam em 0.

De acordo com o Ministério da Cidadania, já neste mês de dezembro os pagamentos estão turbinados. Isto é, os usuários do projeto estão recebendo no mínimo R$ 400 cada um. Esse programa, vale lembrar, acabou tapando o buraco de dois benefícios que chegaram ao fim ainda no último mês de outubro: o Bolsa Família e o Auxílio Emergencial.

A manobra que o Governo Federal fez foi polêmica. Isso porque dois projetos sociais deixaram de existir e apenas um ficou no lugar deles. Com isso, algumas distorções aconteceram. Na prática, dá para dizer que o Auxílio Brasil está pagando mais dinheiro para uma quantidade menor de pessoas.

Somando os números de usuários do Auxílio Emergencial e do Bolsa Família, nós chegamos na marca de mais de 40 milhões de brasileiros. Esse era o número de pessoas que estavam recebendo pelo menos um benefício social do governo até outubro. O novo programa social fez esse número despencar para a casa dos 14,5 milhões.

De acordo com o Governo Federal, o número de usuários do Auxílio Brasil vai aumentar ainda este ano. Mas segundo os dados deles, serão mais de 2 milhões de pessoas no projeto, o que vai elevar o benefício para a marca dos 17 milhões de atendidos a partir de janeiro. Portanto, ainda assim vai ser menos da metade do público que estava recebendo em outubro.

Por outro lado, os valores subiram

Se por um lado, o número de usuários atendidos pelo Governo Federal caiu drasticamente, por outro, os valores que eles estão pagando passou a subir em uma mesma velocidade. E isso também é um fato indiscutível.

De acordo com o Ministério da Cidadania, o Auxílio Emergencial estava pagando até outubro parcelas que chegavam no máximo a R$ 375 para uma minoria. O Bolsa Família nesta mesma ocasião pagava uma média de R$ 189.

Segundo o Ministério, o Auxílio Brasil, que veio para substituir os dois projetos, está pagando no mínimo R$ 400 para todo mundo. Isso significa dizer que o novo benefício está fazendo pagamentos maiores do que os que víamos antes.

Auxílio provoca opiniões diversas

Isso está certo ou errado? É uma questão de ponto de vista. Vários relatos nas redes sociais apontam para uma divisão de opinião sobre esse assunto. Parte das pessoas acredita que é um erro diminuir o número de usuários.

Essas pessoas afirmam que o Planalto deveria seguir com os pagamentos para mais indivíduos, mesmo que com valores menores. Por outro lado, outra parte acredita que o Governo acertou ao fazer essa manobra.

Eles acreditam que não adianta nada ganhar R$ 150 por mês. Para eles, o melhor é mesmo pagar mais, mesmo que seja para pouca gente. E você? O que acha dessa situação? Prefere uma Auxílio que pague mais ou um que chegue em mais pessoas?

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

1 comentário
  1. Maria Risoleide pereira da Silva Diz

    O governo deveria pagar um benefício pra mais pessoas, mesmo que fosse menor o valor.
    De que adianta pagar $400 para os beneficiários do bolsa família, e deixar 25 milhões desassistidos, sem nenhuma renda

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.