Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Vale-gás CONFIRMADO: “em meses”

O ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque confirmou que está nos planos do governo lançar um vale-gás para as famílias em vulnerabilidade social. A ideia é que o programa seja lançado em breve. As informações são do portal IG.

“Estamos trabalhando com todos os setores para alcançar os mais vulneráveis. Podemos, no próximo mês ou próximos meses, apresentar esta proposta”, prometeu o ministro em entrevista à CNN Brasil.

O preço do gás de cozinha tem feito muita famílias trocarem o convencional botijão de gás para um fogão a lenha. Para se ter uma ideia,  em média, o convencional botijão de 13 kl  custa R$ 88,91. Mas não para por aí em alguns lugar pode chegar até R$ 125. Os dados são da última semana da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

Outro dado que preocupa é que o gás de cozinha pode chegar até R$ 200 este ano, diante dos consecutivos aumentos e do cenário econômico do Brasil.

Em alguns estados, o vale-gás está sendo pago pelo governo, mas as regras para cada estado podem mudar, o mais recente benefício anunciado de Tocantins. 

O ministro ainda descartou qualquer interferência nos preços da Petrobras, a única medida confirmada foi o vale-gás. Para o integrante do governo Bolsonaro, não há justificativa para intervenção.  “Temos que considerar os tributos que incidem sobre este valor, abrir o mercado”, afirmou.

A política de reajuste de preços da Petrobras vem sendo criticada, já que tem base em preços como do dólar, que só tem aumentado.

Além do vale-gás, governo anuncia nova tarifa da conta de luz

Uma nova tarifa na conta de luz também foi anunciada nesta semana, a  “Escassez Hídrica”. O preço cobrado a mais na conta de luz deve então sair de R$ 9,49 para R$ 14,20 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.

Estima-se que deve aumentar a conta de luz em 6,78%. Os novos valores devem ser aplicados na conta de luz pelo menos de 1º de setembro a 30 de abril de 2022.

“Assim, tendo em vista o déficit de arrecadação já existente, superior a R$ 5 bilhões, e os altos custos verificados, destacadamente de geração termelétrica, foi aprovada determinação para que a Aneel implemente o patamar específico da Bandeira Tarifária, intitulado ‘Escassez Hídrica’, no valor de R$ 14,20 (a cada 100 kWh), com vigência de 1º de setembro de 2021 a 30 de abril de 2022”, contou, em nota, o diretor-geral da Aneel, André Pepitone.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
1 comentário
  1. Eliezio Diz

    Meu sensacional. 😎🤗🤩

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.