Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

SP: Alunos de escolas públicas terão aulas de educação financeira na pandemia

A iniciativa partiu de uma parceria da Febraban com a Secretaria de Educação do Estado

Alunos de escolas públicas de São Paulo terão aulas sobre educação financeira durante a pandemia. Ou seja, serão conteúdos conferidos remotamente, uma vez que as instituições de ensino permanecem fechadas.

A iniciativa das aulas partiu de uma parceria da Febraban (Federação Brasileira de Bancos) com a Secretaria de Educação do Estado. Elas serão destinadas aos alunos do ensino fundamental II e ensino médio de todo o estado de São Paulo

Ao todo serão 24 aulas de 45 minutos cada oferecidas dentro do período de três meses. Os conteúdos serão distribuídos em dois dias por semana.

Segundo a entidade, os estudantes têm que ser matriculados do 5º ao 9º ano (para ensino fundamental) e da 1ª a 3ª série (para ensino médio).

Transmissão das aulas de educação financeira

A novidade poderá ser acessada pelos alunos das escolas públicas a partir de diversos canais.

De acordo com a Febraban, as aulas de educação financeira serão preparadas e transmitidas a partir dos estúdios da Secretaria, que já estão alocados para ministrar as disciplinas recorrentes para os estudantes.

Poderão ser assistidas ao vivo pelo site, aplicativo em smartphones e tablets, bem como na página do Facebook do Centro de Mídias da Educação de São Paulo. Além disso, haverá a transmissão pelos canais TV Educação e TV Univesp.

A programação de educação financeira está agendada para iniciar na segunda semana de agosto.

“Nosso objetivo é ampliar e difundir conhecimento sobre educação financeira, que possa gerar reflexões e estimular o uso o consciente do dinheiro, com a criação de uma cultura de educação econômico-financeira para estudantes e seus familiares”, afirma Isaac Sidney, presidente da Febraban.

Conteúdo das aulas

Andy de Santis, docente do Instituto Febrabam de Educação, será o responsável pelo conteúdo programático. Confira as matérias que serão trabalhadas durante as aulas de educação financeira:

  • produzir (De onde vêm e a que custo são gerados meus recursos?);
  • trocar (As trocas que faço valem a pena?);
  • consumir (Quanto custam minhas escolhas de consumo?);
  • administrar (Como analiso e gerencio meus recursos financeiros?);
  • poupar (Como me preparo para os desejos e necessidades de amanhã?).

“O setor bancário está empenhado em promover o consumo consciente, que contribui para a prevenção do superendividamento e para a concessão de crédito em bases sólidas, beneficiando o consumidor, o setor e toda a sociedade”, afirma Isaac Sidney.

Leia também: SP: alunos de universidades privadas têm dados vazados

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.