Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Educação financeira deve compor o cotidiano das crianças; saiba como

Muitos pais acham que as crianças devem ficar de fora das finanças da família, mas a educação financeira tem se mostrado benéfica e fundamental, podendo moldar positivamente esses jovens.

De acordo com Thiago Martello, fundador da Martello Educação Financeira, é essencial que mães e pais introduzam esse tema na vida de seus filhos. 

“As crianças aprendem como devem se comportar em diversos ambientes e seus pais estão atentos para que elas aprendam todas as matérias escolares, mas deixam de lado o comportamento com o dinheiro, que vai permear em diversas áreas durante toda a vida dessas crianças”, relata.

O administrador ressalta a relevância em transformar o assunto em algo cotidiano, com os pais alertando sobre assuntos em um dos momentos mais importantes da infância. 

“Eles crescem observando os hábitos dos pais e isso afeta, de uma forma ou de outra, o comportamento que terão ao longo da vida. Então é extremamente relevante que os pais falem sobre o assunto e ensinem conceitos corretos. Isso trará reflexos na vida adulta, resultando em comportamentos de consumo mais adequados”, explica.

Educação financeira na infância

Estudos recentes realizados pela Universidade de Cambridge apontam que as crianças formam boa parte dos seus conceitos e hábitos financeiros até os 7 anos de idade, portanto é necessário que durante esse período os conceitos apresentados sejam os mais corretos possíveis.

Segundo Martello, investir na educação financeira desde o colégio é primordial e tem se mostrado como algo positivo em diversos países. 

“Tem total importância e pode melhorar o cenário financeiro de um país a médio/longo prazo. Não é por coincidência que os países que mais dão ênfase nesse segmento estão entre os mais desenvolvidos no ranking de IDH, o índice de desenvolvimento humano. Alguns deles são a Finlândia, Noruega, Dinamarca, Suécia, Israel e Canadá”, pontua.

Mas antes de ensinar as crianças sobre educação financeira, é necessário que os pais tenham conhecimento sobre o assunto. 

“Busque profissionais qualificados e um conteúdo adequado e direcionado para a sua necessidade. Na Martello Educação Financeira, por exemplo, temos uma metodologia própria que é apresentada de forma estruturada, que gera um impacto positivo na vida dos clientes, seja nos cursos ou mentoria”, revela.

Para o especialista, trazer a pauta de educação financeira desde a infância pode resultar em benefícios gigantescos no futuro dessas crianças. 

“Um estudo da OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico) mostra que o conhecimento de educação financeira na infância ajuda a formar adultos com noção de gerenciamento de riscos, que evitam assumir dívidas incontroláveis e promovem mais cuidados com a velhice e com a saúde, propiciando melhores condições para o desenvolvimento da pessoa”, finaliza.

Mais informações acesse: https://martelloef.com.br/.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Martello Educação Financeira.

E então, gostou da matéria? Não deixe de ler também – Auxílio emergencial 2022: CAIXA tem parcelas em 2022; veja quem tem direito

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.