Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

4.3/5 - (3 votes)

Saiba a diferença entre pensionista e aposentado

Confira informações sobre os direitos dos segurados do INSS

Há uma confusão relativa aos termos pensionista e aposentado. Ambos recebem benefícios do INSS e possuem direitos e deveres. Entretanto, são duas categorias distintas e tem características diferenciadas.

O mesmo CPF pode ser contemplado pelos dois benefícios. Porém, um cidadão não pode ter duas aposentadorias. Atualmente, cerca de 36 milhões de pessoas no país recebem benefícios relacionados ao INSS. A Maioria um salário mínimo, ou seja, R$1.212. O teto máximo é de R$7.087,22

A princípio, o segurado é um trabalhador que contribui mensalmente para o INSS. Já o  aposentado é um cidadão que recebe o benefício após trabalhar por um certo tempo e que parou, seja por idade, invalidez, ou pelo período de contribuição. 

O pensionista é aquele que recebe o benefício de uma pensão, devido à morte, normalmente de um membro de sua família, e recebe mensalmente uma quantia do Instituto. Ademais, é um dependente do segurado falecido, e tem direito ao dinheiro.

Poupança: viabilize um planejamento flexível na sua rotina

Categorias dos pensionistas e aposentados

Em síntese, existem três categorias para os pensionistas: os dependentes de primeira classe, que podem ser filhos com idade de até 21 anos; dependente de segunda classe, que são os pais do segurado; e os dependentes de terceira classe, que pode ser o irmão, menor de idade, ou incapaz.

Aliás, após a reforma da previdência foi estabelecida uma junção da aposentadoria por idade e tempo de contribuição: para trabalhadores privados urbanos, o homem deve ter 65 anos, contribuindo por 20 anos, e a mulher, 62 anos, com 20 anos.

Quanto aos servidores públicos, o benefício é dado ao homem de 65 anos de idade que contribuiu com o INSS por 25 anos. Desse modo, para a mulher, ela deve ter 62 anos e ter contribuído por 10 anos, sendo que os dois devem ter 5 anos no cargo. 

Todavia, no caso do trabalhador rural, o homem pode se aposentar aos 60 anos, com 15 de contribuição e a mulher aos 55 anos, contribuindo também por 15 anos. Já para professores do setor privado, o benefício da aposentadoria se dá após 60 anos para o homem que é um segurado por 25 anos e 55 para a mulher, contribuindo ao INSS por 25 anos.

em conclusão, além desses, há a aposentadoria por invalidez, que se caracteriza quando o trabalhador fica incapaz de realizar a sua atividade laboral.

NOVO AUXÍLIO EMERGENCIAL será pago em 5 parcelas de R$600 em 2022

Detalhes sobre a aposentadoria e pensão

Embora distintas, a aposentadoria e pensão possuem algumas características em comum. Podemos observar o fato de que ambas necessitam de um tempo mínimo de contribuição. Todavia, o cidadão pode receber os dois benefícios ao mesmo tempo. Uma aposentada que perder o marido, por exemplo, tem direito a receber tanto a pensão, quanto a aposentadoria.

Em relação ao servidor público, ele para de trabalhar e se torna inativo, passando a receber o benefício da aposentadoria. Em suma, por lei, aos 75 anos, o funcionário público é obrigado a se aposentar do seu trabalho nas instituições governamentais.

O servidor público pensionista, ao falecer, garante a seus dependentes uma pensão, mesmo tendo sido aposentado. analogamente, podem-se considerar dependentes, os filhos menores de 21 anos, não emancipados, inválidos, ex-esposo ou ex-esposa que recebia pensão alimentícia antes do falecimento.

Existe ainda a possibilidade de os irmãos não emancipados, menores de 21 anos ou inválidos, enteados e tutelados receberem a pensão. Para tal, é preciso que comprovem a sua dependência econômica. Dois ou mais dependentes podem dividir a pensão. 

NUBANK terá novo cartão prateado; veja quem pode fazer

Reforma da previdência

A reforma da previdência de 2019, teve como intuito, gerar uma economia aos cofres públicos de R$800 bilhões em até dez anos. Foi causa de muita polêmica por não trazer ganhos efetivos ao trabalhador.

Desde o início, em 2020, o governo negou  mais benefícios do que aprovou. Para fazer as alterações na previdência social, tomou-se como base, o  aumento na expectativa de vida do brasileiro, que atualmente está em 75,5 anos. Além disso, houve um crescimento no número de idosos e uma elevação nos gastos públicos.

Houve mudanças nos cálculos por pensão por morte, valor da aposentadoria, tempo e idade mínima de contribuição, além das aposentadorias especiais e de servidores públicos. Com a reforma, há uma expectativa do governo de que as mudanças tragam uma maior estabilidade ao país e que ele volte a crescer.   

4.3/5 - (3 votes)
1 comentário
  1. Valeria Diz

    Fiquei viúva já faz um ano e dóis meses meu marido já ia aposentar dei entrada na pensão foi negado entrei com advogada.pela justiça e até agora nada to passando fome passando nessecidade

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.