Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

RETORNO do auxílio emergencial pode acontecer em novo surto da Covid-19

Os planos do Governo Federal acerca do auxílio emergencial podem ser alterados. Isso porque, uma nova ameaça já está se dissipando no mundo. Trata-se da variante do coronavírus chamada Ômicron, detectada nas últimas semanas.

Veja também: Pagamentos do novo auxílio de R$ 400 para depois de 2022

Como ocorreu na segunda da onda da pandemia no país, o Ministério da Economia pode criar uma nova PEC de Guerra, caso a nova cepa se espalhe pelo Brasil. Com a proposta, é possível que haja uma nova prorrogação do Auxílio Emergencial.

Normalmente o texto prevê que recursos fora do teto de gastos sejam utilizados para o financiamento de um programa, como é o caso da PEC dos Precatórios, que caso aprovada viabilizará mensalidades de R$ 400 por meio do Auxílio Brasil.

Caso a PEC do Orçamento de Guerra seja sancionada, terá vigência equivalente ao período em que for decretado o estado de calamidade pública. Quando foi adotada em 2020, impulsionou a implementação de várias outras medidas frente a pandemia.

Dentre elas, o redirecionamento dos gastos necessários para o combate à Covid-19 do Orçamento Geral da União (OGU), contratação de serviços temporários, compras de produtos e insumos necessários e realização de obras.

O Auxílio Emergencial será prorrogado?

Vale salientar que para tornar a prorrogação do coronavoucher possível algumas expectativas do Governo Federal precisam ser anuladas, a destacar a aprovação da PEC dos Precatórios. A medida visa criar espaço no Orçamento da União de 2022 liberando recursos para o financiamento do Auxílio Brasil.

O novo programa social está substituindo o Bolsa Família. Com o dinheiro dos precatórios será possível que o presidente da república, Jair Bolsonaro, cumpra sua promessa de viabilizar mensalidades médias no valor de R$ 400 para cerca de 17 milhões de famílias em situação de vulnerabilidade.

Diante disso, somente se os planos para o Auxílio Brasil derem errado, o Governo deverá editar uma nova Medida Provisória para liberar mais uma rodada do Auxílio Emergencial. Todavia, apoiadores de Bolsonaro pressionam o chefe do Executivo a conceder uma nova prorrogação.

Isso porque, 2022 é ano eleitoral e o presidente da república pode ser mal visto considerando as mais de 20 milhões de pessoas desamparadas economicamente. Contudo, para saber mais sobre esse caso é preciso estar atendo as informações das próximas semanas.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

5 Comentários
  1. Cidinha Diz

    Muitas gentes ficaram sem renda nenhuma, e ainda estamos vivendo uma pandemia. Ainda ñ é o momento de tirar o auxilio emergencial. Talvez isto faz com QUE o Jair bolsonaro perde muitos votos, ainda dá tempo de rever,nossa situação que é um direito do povo, os impostos ñao deixa de aumentar.

  2. ADEMiR Gonçalves de Araújo Diz

    Esse programa do renda Brasil tá me parecendo a maior furada primeiro eles falam que está sendo pago o valor de 400reais. a partir deste mês depois eles mudam de idéia e falam que

    este valor de 400reais só vão ser pago em 2022 eu não estou entendendo é mais nada 🤔🤔

  3. Francine Diz

    Muita conversa pra pouca atitude,quantas pessoas está em estado vulneráveis pense que não é uma obrigação e sim direitos,as famílias que Deus nos livre dessa onda de pandemia.

  4. Lucas Brito Diz

    O Bozo vai prorrogar, Em 2022 o Molusco irá ganhar, 2023 Venezuela o Brasil se tornará. Deus nos ajude!

  5. Joseinacio Diz

    Eu tô vendo MTA conversa,e ninguém resolve nada entendeu.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.