Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Rede Madero pode fechar após dono minimizar pandemia

A rede Madero pode fechar e ter seus dias contados, quantos exatamente ainda não se sabe. Mas chama a atenção as informações publicadas em demonstrações financeiras do primeiro trimestre de 2021.

A rede do bolsonarista Junior Durski afirmou não ter dinheiro próprio, ou seja, sem financiamento extra, para pagar as dívidas a custo prazo na data de vencimento.

“Foram dois materiais de resultados publicados pela empresa desde o início da pandemia e auditores da rede levantaram, em ambos, a existência de ‘incerteza relevante’ e ‘significativa’ relacionada com a continuidade da operação”, apontou o jornal Valor Econômico.

Com este informe nesta quinta-feira (24) a existência das lojas ainda é incerta. Nenhuma informação a mais foi dita sobre o possível fechamento da rede Madero.

O grupo Madero tem cerca de 200 restaurantes no Brasil, incluindo o Restaurante Durski, Madero e Jeronimo Burger e está presente em mais de 70 cidades do país.

Pandemia e fechamento da rede Madero

As polemicas ao redor do bolsonarista Junior Durski, dono do Madero, começaram em março de 2020 – início da pandemia do Brasil. Ele minimizou os possíveis efeitos da pandemia.

Em suas declarações, ele negou o impacto do vírus e defendeu que o governo não deveria tomar ações que parassem a economia, pensando na pandemia e novos casos que poderiam surgir: “5 ou 7 mil pessoas vão morrer”, declarou na época.

O cálculo ficou aquém do que realmente estaria por acontecer, nesta quinta-feira (24) o país chegou a um total 507 mil mortes pela Covid-19.

No ano passado o restaurante também foi alvo de multa da Controladoria Geral da União (CGU). Segundo as investigações, foram pagas propinas em dinheiro e alimentos para servidores da CGU que deveriam fiscalizar os estabelecimentos.

As lojas que os funcionários receberam propina estavam localizadas em Balsa Nova e Ponta Grossa, no Paraná.

Luciano Huck chegou a ser sócio do restaurante Madero, mas vendeu sua parte em ações em julho do ano passado. De acordo com o portal da Exame, o valor foi R$ 100.000.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.