Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Positivismo: o movimento de Auguste Comte

Positivismo: definição e principais características

O termo “positivismo” se refere à uma corrente de pensamento que surgiu no século XIX.

O tópico é amplamente abordado por questões de sociologia, filosofia e história dos principais vestibulares e da prova do ENEM.

Positivismo: Introdução

O Positivismo foi um movimento filosófico, político e sociológico que surgiu na França, durante o século XIX.

O principal criador e pensador do Positivismo foi Auguste Comte, pai da Sociologia e pensador francês. Comte defendia a supremacia do conhecimento científico e o possível progresso da humanidade.

Positivismo: Contexto Histórico

A corrente positivista surge no século XIX, após o declínio do Iluminismo, em um contexto marcado pela expansão das consequências da Primeira Revolução Industrial e pelo início da Segunda Revolução Industrial. Dessa maneira, devido às melhoras nas condições de vida dos trabalhadores, a Europa da época sofreu com um imenso crescimento demográfico, que causou a superpopulação das cidades e diversas crises sociais. A França, em especial, vivia um período de revoltas e revoluções, como a Revolução de 1830 e a Revolução de 1848, conhecida como Primavera dos Povos.

Assim, para buscar compreender esse período de bruscas transformações políticas e sociais, os pensadores tentaram elaborar um método novo que permitisse uma análise fiel das comunidades da época. Auguste Comte propôs, dessa maneira, o uso da teoria positivista e da Sociologia, ciência elaborada por ele, para compreender as modificações, as modernizações e os avanços.

Positivismo: Características

O pensamento positivista pregava a ideia de que a humanidade estivesse em constante progresso durante todas as suas fases históricas. Ainda, o progresso deveria sempre ser reforçado, visando uma maior consolidação, e a principal responsável por essa tarefa seria a Sociologia, denominada de “Ciência Positiva”.

Ainda, Comte afirmava que o progresso da humanidade pode ser dividido em três grandes estágios. Essa teoria ficaria conhecida como “Lei dos 3 Estados” e afirmava a existência das seguintes etapas do progresso humano:

  • Estado Teológico: o primeiro Estado é o Estado Teológico. Nele, o ser humano buscava explicações para os fenômenos naturais na religião e nas superstições. Esse estágio era considerado “inferior” e era utilizado para caracterizar períodos como a Grécia Antiga.
  • Estado Metafísico: no segundo Estado, denominado de Metafísico, os humanos buscariam explicações para diversos eventos em entidades abstratas.
  • Estado Positivo: o Estado Positivo seria o último estágio do progresso da humanidade e a busca por essa fase deveria ser constante. Segundo Comte, os humanos poderiam atingir o Estado Positivo somente por meio do predomínio da ciência e dos métodos científicos.

Ainda, podemos dizer que o Positivismo possui uma metodologia que se baseia completamente na observação e na experimentação. Assim, tudo aquilo que não pode ser cientificamente completo é considerado incorreto/inexistente.

Positivismo: No Brasil

O Positivismo alcançou também o Brasil que, no fim do século XIX, vivia a República da Espada. E é justamente devido à influência positivista que os militares inseriram o lema “ordem e progresso” na bandeira brasileira.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.