Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Pix: uma inovação no mercado financeiro

Entenda os motivos pelos quais o Pix é uma inovação no mercado financeiro, conforme informações do Banco Central. Saiba mais!

O que é Pix?

Conforme informa o Banco Central, o Pix é o pagamento instantâneo brasileiro. O meio de pagamento criado pelo Banco Central (BC) em que os recursos são transferidos entre contas em poucos segundos, a qualquer hora ou dia. O Pix pode ser realizado a partir de uma conta corrente, conta poupança ou conta de pagamento pré-paga.

Sendo assim, o BC informa que , além de aumentar a velocidade em que pagamentos ou transferências são feitos e recebidos, o Pix tem o potencial de:

  • alavancar a competitividade e a eficiência do mercado;
  • baixar o custo, aumentar a segurança e aprimorar a experiência dos clientes;
  • incentivar a eletronização do mercado de pagamentos de varejo;
  • promover a inclusão financeira; e
  • preencher uma série de lacunas existentes na cesta de instrumentos de pagamentos disponíveis atualmente à população.

Por que esta ferramenta é uma inovação no mercado financeiro?

Dessa forma, o Pix é a solução de pagamento instantâneo, criada e gerida pelo Banco Central do Brasil (BC), que proporciona a realização de transferências e de pagamentos. Por ser concluído em poucos segundos, inclusive em relação à disponibilização dos recursos para o recebedor, o Pix é uma inovação no mercado.

O BC ressalta que o Pix é um meio de pagamento, assim como boleto, TED, DOC, transferências entre contas de uma mesma instituição e cartões de pagamento. No entanto, a diferença segundo o BC, é que o Pix permite que qualquer tipo de transferência e de pagamento seja realizada em qualquer dia, incluindo fins de semana e feriados, e em qualquer hora.

O Pix é um meio de pagamento disponibilizado por prestadores de serviço

O acesso ao Pix ocorre exclusivamente pelos canais de atendimento das instituições financeiras e de pagamento (celular, internet banking, agências, caixas eletrônicos) ou nos correspondentes bancários, como lotéricas, por exemplo. O Pix é um meio de pagamento disponibilizado por esses prestadores de serviço, reforça o Banco Central.

Além disso, o BC informa que para as pessoas físicas, as instituições são obrigadas a disponibilizar o Pix por meio de aplicativo para celular.

Acordo expresso entre o participante e o usuário pessoa jurídica

Já para as pessoas jurídicas, o Pix deve ser disponibilizado por meio do principal canal digital, ou alternativamente, por outro canal, desde que haja acordo expresso entre o participante e o usuário pessoa jurídica.

No entanto, o BC ressalta que,para evitar golpes, o cliente deve ter certeza de que está acessando um dos canais autorizados pelo seu banco ou instituição. Não acesse links de sites falsos, bem como, não acredite em mensagens solicitando pagamentos via WhatsApp, por exemplo. Sendo assim, sempre cheque as informações antes de transferir valores via Pix. 

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.