Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

PIX garante mais um recorde de transações e bate novamente TED/DOC

Em uma última análise que foi realizada até o dia 6 de outubro de 2021, o PIX alcançou a marca de 45 milhões de transações, que inclusive é o maior registro em um único dia. Isso mostra que mesmo com o vazamento de chaves que aconteceu no final de setembro, as pessoas seguem confiando no sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central.

Esse recorde de quase 45 milhões de transações em um único dia através do PIX, alcança um novo recorde que antes havia acontecido no dia 1 de outubro, quando foram feitas quase 41 milhões de transações através desse método de pagamento. TED e DOC tendem a ficar cada vez mais para trás com a popularização do PIX.

PIX já vence o TED/DOC no número de transações diárias

O novo recorde condiz ao número de transferências diárias e não no volume em reais, ou seja, no montante que foi movimentado entre as contas. Como um efeito de comparação apenas entre o PIX, no dia 1 de outubro, foram movimentados quase R$ 27 bilhões, sendo que no último dia 6 essa quantia alcançou R$ 25,643 bilhões.

No dia 6 de outubro, o valor médio das transações foi de R$ 572,84, ficando atrás dos R$ 656,21 que foram registrados no dia 1 de outubro. Outro detalhe observado pelo Banco Central, é que tanto o número de operações com o PIX como também dos valores é menor nos finais de semana, mesmo que o sistema de pagamentos funcione mesmo em feriados.

Apesar do menor uso durante os finais de semana, estes dias também contribuem na contagem para definir que o PIX já é o método de pagamento preferido dos brasileiros. Também foi realizada uma comparação com a liquidação de transferências TED, que registrou 66 milhões de operações em setembro.

Novas medidas de segurança

Desde que foi implementado no final de 2020, o número de transações envolvendo o PIX só está crescendo. Porém com esse crescimento, infelizmente aumentou o número de golpistas que utilizam da ferramenta para planejarem golpes e sequestros relâmpagos.

O Banco Central anunciou que como uma medida para conter os golpes financeiros e sequestros, a partir do dia 16 de novembro uma série de novas medidas passará a valer para o uso do PIX.

Entre as novas medidas anunciadas, uma transação com PIX poderá ser retirada por até 72 horas, além da ampliação do uso de chaves para evitar possíveis fraudes. Os usuários também terão um limite de até R$ 1 mil das 20h às 06h, como uma medida justamente para evitar os sequestros e golpes que são mais frequentes no período noturno.

Somente no estado de São Paulo, houve um aumento de quase 40% no número de sequestros relâmpagos desde que o Banco Central lançou o PIX. Para quem deseja aumentar o limite de R$ 1 mil entre as 20h às 6h, será necessário entrar em contato com a instituição financeira, que terá até 48 horas para analisar e formalizar uma resposta.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.