Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Pesquisadores da USP e de Portugal vão avaliar os impactos da pandemia em crianças

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) vão colaborar com cientistas da Faculdade de Esporte da Universidade do Porto, em Portugal, em estudo sobre os impactos da pandemia da covid-19 no desenvolvimento de crianças.

O estudo vai avaliar como a pandemia afetou o desenvolvimento motor e os comportamentos de saúde de cerca de 1.500 crianças. Participarão da pesquisa alunos de 32 escolas, com idade entre os 6 e 10 anos.

Em um portal de notícias da Universidade do Porto, o grupo de pesquisadores revela que o projeto, intitulado React – De Volta à Ação, tem como objetivo ser “um importante colaborador para a avaliação da saúde das crianças”. A pesquisa será feita ao longo dos próximos três anos.

Além da USP, também irão colaborar com o grupo de cientistas do Centro de Pesquisa, as universidades norte-americanas de Chicago, Luisiana e Siracusa. Desse modo, haverá colaboração entre três países.

De acordo com o Centro de Pesquisa, um dos objetivos da pesquisa é compreender, no cenário da pandemia, qual é a relevância dos fatores individuais, familiares, escolares e comunitários para o desenvolvimento de uma vida saudável.

Nesse sentido, o projeto espera apresentar resultados que colaborem para uma nova tecnologia educativa para aulas de Educação Física.

“Com base nos resultados obtidos, vai ser apresentado um conjunto de sugestões a professores e encarregados de educação das crianças envolvidas, sobretudo no que diz respeito às aulas de educação física e à prática esportiva”, afirma José Maia, um dos líderes do projeto.

A pandemia da covid-19 teve início em 2020 e afetou diversos setores em diversos países, principalmente a educação. Veja mais informações no site da Universidade do Porto.

E aí? Gostou do texto? Então deixe aqui o seu comentário!

Leia também UFMG oferta mais de 70 vagas para refugiados e apátridas em edital específico.

Avalie o Texto.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.