Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Oposição marca novos protestos para pedir aumento do Auxílio Emergencial

A oposição marcou para o próximo dia 24 de julho uma nova rodada de protestos para pedir, entre outras coisas, pelo aumento do valor do Auxílio Emergencial. Será portanto a terceira manifestação contra o Governo do Presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com as informações desses setores da oposição, o pedido principal seguirá sendo o aumento do Auxílio para o valor de R$ 600. De acordo com informações do Ministério da Cidadania, o programa paga hoje valores que variam entre R$ 150 e R$ 375.

Nos dois primeiros protestos, os manifestantes também levaram vários cartazes pedindo pela elevação deste valor. No entanto, eles não conseguiram mudar mudar muita coisa. O Governo Federal segue afirmando que não pode pagar esse montante.

O Palácio do Planalto argumenta que precisa cumprir o teto de gastos constitucional. De acordo com a PEC Emergencial, que passou pela aprovação da Câmara e do Senado, a União só pode usar até R$ 44 bilhões para fazer os repasses do Auxílio. Pelo menos essa é a regra para as quatro primeiras parcelas do benefício.

Nas duas primeiras manifestações, os atos aconteceram em quase todas as capitais dos estados e no Distrito Federal. Além de pedir pelo aumento do valor do programa, a oposição também pede por uma aceleração do processo de vacinação contra a Covid-19 e pelo impeachment do Presidente Jair Bolsonaro.

Manifestações da oposição

No entanto, vale lembrar que o protesto está acontecendo sem o apoio de 100% da oposição ao Governo Federal. É que alguns setores da própria esquerda estão criticando a realização das manifestações de rua em plena pandemia do novo coronavírus.

De acordo com as imagens que circulam nas redes sociais, a grande maioria absoluta dos manifestantes estão usando máscaras de proteção. No entanto, quase todas essas movimentações estão causando grandes aglomerações nas principais capitais do país.

Segundo os dados oficiais, o Brasil acabou de ultrapassar a marca de mais de meio milhão de mortos por causa da pandemia do novo coronavírus. O país é portanto um dos que mais está sofrendo por causa dessa situação em todo o mundo. Por isso, há uma preocupação com esses protestos.

Auxílio Emergencial

De forma oficial, o Governo Federal não costuma comentar a realização desses protestos e nem as pautas dos manifestantes. No entanto, eles estão afirmando que irão prorrogar o Auxílio Emergencial por mais dois ou três meses. Pelo menos essa é a promessa.

No entanto, essa prorrogação deve acontecer sem nenhum tipo de aumento nos valores. Então seriam mais dois ou três meses com os mesmos pagamentos de R$ 150, R$ 250 e R$ 375. Além disso, as pessoas que receberiam seriam essas mesmas 39,1 milhões que estão recebendo agora.

De acordo com informações de membros do Governo Federal, o Presidente Jair Bolsonaro deverá fazer um pronunciamento ainda nesta semana para detalhar esses pontos. A ideia é que ele apresente novos esclarecimentos não só sobre a prorrogação do Auxílio, como também sobre o novo Bolsa Família. Essa é a ideia.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.