Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

O Caminho do Dinheiro: Controlar as Notas e Moedas é Fundamental Para a Economia do País

 Como é feito o gerenciamento do meio circulante?

O Banco Central do Brasil possui, entre as suas responsabilidades, o gerenciamento do meio circulante, que nada mais é do que garantir o fornecimento adequado de dinheiro em espécie. Ou seja, é obrigação do Bacen garantir o dinheiro vivo que é utilizado na rotina das pessoas e empresas.

A emissão de dinheiro no país é autorizada pelo Conselho Monetário Nacional

A emissão de dinheiro no país é autorizada pelo Conselho Monetário Nacional. Sendo assim, o CMN busca adequar a quantidade de dinheiro em circulação às necessidades do país.

Manutenção do fluxo de oferta e demanda 

Pois, a quantidade disponível deve ser suficiente para atender às necessidades do fluxo de compra, ou seja, deve ser o suficiente para manter o fluxo dos consumidores e das empresas.

 O governo mantém a quantidade de cédulas e moedas aderente ao ritmo da economia, equilibrando assim o fluxo de oferta e demanda, o que é primordial para a economia. 

O Banco do Brasil distribui o dinheiro entre as demais instituições financeiras 

A partir da deliberação do Conselho Monetário Nacional, o Banco Central encomenda o novo numerário ao fabricante.

Dessa forma, após a fabricação, as notas e moedas seguem para o Banco Central. Ao passo que esse dinheiro recém fabricado é encaminhado ao Banco do Brasil, que é contratado para distribuir o dinheiro entre os demais bancos. 

O que acontece com as notas e moedas que estão em mau estado de conservação?

Por conta dessa distribuição, o Banco do Brasil é o custodiante. Importante ressaltar que esse trabalho de distribuição é fiscalizado pelo Banco Central do Brasil.

Além disso, o Banco do Brasil ajuda o Banco Central também no serviço de recolhimento de notas e eventualmente moedas em mau estado ou suspeitas de falsificação. Por isso, as notas e moedas inadequadas à circulação são recolhidas pela rede bancária. 

Destruição das moedas e notas que não podem circular

Dessa forma, o Banco Central promove o chamado saneamento do meio circulante por meio de análise das notas e das moedas, destruindo as que não tiverem condições de circular.

Não podem haver notas e moedas em excesso circulando no país porque isso aumentaria a inflação

Esse controle referente ao dinheiro circulante no país é fundamental para que não haja notas em excesso circulando. Uma vez que esse excesso implicaria em um aumento descontrolado da inflação. 

Por isso, todo o fluxo econômico do país é acompanhado para que a fabricação do dinheiro seja adequada à economia do país, conforme a sua real necessidade. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.