Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Arte Grega: saiba tudo sobre o assunto!

Arte Grega: um resumo sobre o tema

O termo “arte grega” se refere à produção artística do período conhecido como Grécia Antiga

O assunto aparece com grande frequência em questões de história da arte e artes das principais provas do país, como o ENEM e os vestibulares. Em especial, destacam-se dois vestibulares: o da UEL e o da Unesp.

Arte Grega: Introdução 

A arte grega começa a ser produzida no século IX a.C.. As diferentes produções artísticas passaram por diversas transformações, que, por sua vez, representaram as mudanças que aconteciam nas sociedades gregas da Antiguidade

Podemos afirmar que a arte dos antigos gregos se dividiu em quatro grandes períodos. São eles:

  • Período geométrico: séculos IX e VIII a.C.
  • Período arcaico: séculos VII e VI a.C.
  • Período clássico: séculos V e IV a.C.
  • Período helênico: séculos IV, III e II a.C.

Arte Grega: Características

A religião influenciou diretamente as produções dos antigos gregos. Temas e personagens da mitologia eram constantemente retratados em esculturas, pinturas e outros monumentos. Ainda, é válido ressaltar que a religiosidade grega se inseriu diretamente no cotidiano da população. Assim, até mesmo os edifícios públicos eram elaborados com alguma influência direta de elementos religiosos. 

O artista grego enfrenta uma busca constante pela harmonia, pela beleza e pelo equilíbrio. De fato, essas são as três características mais marcantes da pintura, da escultura e da arquitetura da Grécia Antiga. 

Ainda, podemos citar como demais aspectos da arte grega a busca pela simetria e pela perfeição, bem como o uso prático de algumas obras. Destacam-se as ânforas, que eram elaboradas e decoradas pelos artistas e que seriam, posteriormente, comercializadas para uso doméstico e comercial. 

A arte grega é também reconhecida por utilizar modelos vivos para as suas obras, principalmente para a elaboração das esculturas. Nota-se também uma grande valorização do homem, característica que será, séculos depois, absorvida pela arte romana

Podemos afirmar, ainda, que diversas produções artísticas da Grécia Antiga tinham uma função funerária. Isso porque, os gregos realizavam grandes rituais fúnebres que, mesmo variando de cidade-Estado para cidade-Estado ou de região para região, utilizavam vasos, ânforas e eram também retratados em pinturas e esculturas. 

Arte Grega: Arquitetura

O principal tipo de edificação da arquitetura grega era o templo. Os templos eram considerados “as casas dos deuses” e se comportavam como lugares onde o homem grego iria para adorar as suas divindades. 

Os templos eram caracterizados pela presença de diferentes tipos de colunas. Os modelos eram três: de ordem dórica, ordem jônica e  ordem coríntia.

A ordem dórica é menos decorada, mais severa e sólida. Era utilizada durante o período geométrico e arcaico. A ordem jônica, por sua vez, representa as transformações que ocorrem na Grécia, especialmente em Atenas, no século V a.C., com o início do período clássico. Por esse motivo, as colunas que seguiam esse modelo eram mais decoradas, mais graciosas e representavam o feminino, como um reflexo das grandes divindades.

Por fim, a ordem coríntia passa a ser utilizada no período helenístico, com a conquista da Grécia por Alexandre, o Grande. Os modelos coríntios eram extremamente decorados e trabalhados, sugerindo luxo e apreço pela beleza.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.