Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

NOVOS cortes em prorrogação do auxílio emergencial

Nas redes sociais, alguns usuários temem que Governo decida fazer novos cortes em possível prorrogação do Auxílio Emergencial

Nas redes sociais, muita gente está pedindo para que o Governo Federal bata logo o martelo e decida prorrogar o Auxílio Emergencial. Só que tem gente preocupada com a forma como o Palácio do Planalto poderá fazer isso. Na prática, há um temor de que novos cortes aconteçam mais uma vez.

Veja também: Vale-gás NACIONAL com valor de R$50 a cada 2 meses

A preocupação não é sem sentido. É que todas as vezes que o Governo Federal decidiu prorrogar o Auxílio Emergencial, eles decidiram fazer também um grande corte no número de beneficiários. Então, em tese, mesmo que o programa tenha continuado, muita gente acabou ficando para trás no meio do caminho.

De acordo com o Ministério da Cidadania, o Governo Federal começou fazendo os pagamentos do Auxílio Emergencial para algo em torno de 70 milhões de brasileiros. Na primeira prorrogação, que aconteceu em setembro de 2020, esse número de usuários despencou para algo em torno de 48 milhões.

Este ano, depois de um hiato de três meses sem pagamentos, o Governo decidiu retomar os repasses. Só que mais uma vez eles realizaram um grande corte. Em abril, ainda de acordo com o Ministério da Cidadania, eram 39 milhões de brasileiros recebendo o dinheiro do programa. Agora esse número já é de 35,4 milhões.

Os dados mostram que algo em torno de 35 milhões de indivíduos foram perdendo o Auxílio Emergencial ao longo dos meses. Boa parte desses bloqueios aconteceu por causa de fraudes ou inconsistências nos dados do programa. Só que se entende que aí neste grupo também se encontram pessoas que realmente precisam do dinheiro.

Pedidos para novas vagas

Na verdade, boa parte dos usuários está pedindo para que o Governo Federal aumente o número de beneficiários do programa. É que desde o ano passado, o Palácio do Planalto não insere mais novas pessoas no projeto em questão.

Como dito, o número de usuários foi caindo no decorrer dos meses. Só que neste meio tempo, se entende que muita gente que passou a precisar do programa, acabou ficando de fora. Por isso eles estão pedindo para que o Governo prorrogue o benefício e também aumente o número de vagas no programa.

Não está claro neste momento quantas pessoas precisam do dinheiro mas não estão conseguindo receber nem o Auxílio Emergencial e nem o Bolsa Família. No entanto, entende-se que não é pouca gente que está nessa situação.

Queda no Auxílio

Só que o mais provável é que, em caso de nova prorrogação, o número de usuários diminua. De acordo com informações de bastidores, a ala que quer estender o Auxílio acredita que o programa deve ir acabando aos poucos.

Por essa lógica, a prorrogação do Auxílio contaria com um final mais brando do projeto. Isso quer dizer portanto que o objetivo é fazer com que o benefício fique um pouco menor a cada mês que passa, e isso inclui a diminuição gradativa no número de usuários.

Além disso, é provável que os próprios valores do programa caiam gradativamente também. Então os patamares que hoje variam entre R$ 150 e R$ 375 podem ficar ainda menores a partir dos próximos meses. Isso considerando obviamente um cenário em que o Governo aprove uma prorrogação do Auxílio Emergencial.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

3 Comentários
  1. Marcele Diz

    Eu queria mesmo era um emprego, nem bolsa família eu conseguir, tenho 3 filhos e sou mãe solteira
    esse auxílio emergencial não está dando pra comprar quase nada
    Pois está tudo muito caro no mercado
    Graças a Deus tenho pessoas que me ajudam, mas tem muitas famílias passando necessidades

  2. Monica Diz

    Eu li, alguns comentários aqui postados.Nao recebo benefício nenhum do governo.Mas,quero responder pra uma senhora que comentou em que o governo faça uma castração em massa.Parabens,senhora,por suas aulas de humanidade.Desejo o mesmo pra vc.Que o governo comece o castranento lá na sua casa e que se a senhora recebe bolsa família,deixe de receber também.Ja fala bolsa família…olhando com o seu olhar de percepção,o governo não tem que sustentar família de ninguém ,começando pela sua.Se tiver filhos,comece castrado eles pra não dar mais despesas ao governo.A senhora acha que o bolsa família e menos horroso que o auxilio- emergencial.O auxílio e emergencial por calamidade que a pandemia causou na vida das pessoas.O bolsa família e que deveria ser cortado come cando pelo seu.Nao deseje para os outros aquilo que a senhora não teria capacidade de suportar no lugar dos outros.
    Deveria menos sair o Bolsonaro que não faz nada de útil para o povo brasileiro além da humilhação que ele vem causando com essa corja de vagabundos O líder do governo mandou a senhora vender pipocas já que a economia está voltando ao normal no país.Ja compre o seu porque a senhora e outros que pensam como assenhora irão precisar.

  3. Josilene Diz

    Isso é um absurdo oq estão fazendo pq 150 reais não vai dar nem pra comprar um gás já tem bastante brasileiro passado fome imagina agora o auxílio 150 reais

  4. enza Diz

    deveriam cortar sim! somente dar a quem recebe bolsa e sem incluir mais famílias! fazer uma castração em massa nessa gente ! pois não haverá dinheiro para tantos miseráveis!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.