Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

4.5/5 - (2 votes)

Novo salário mínimo altera benefícios em 2022; veja como vai ficar

O reajuste impacta não só os trabalhadores que recebem uma remuneração equivalente ao piso nacional, mas também o valor de benefícios previdenciários e assistenciais, como os do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), abono PIS/Pasep e o seguro-desemprego.

De acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), a inflação de 2021 atingiu um percentual de 10,18%. Neste sentido, desde o dia 1º de janeiro, considera-se que o novo salário mínimo seja de R$ 1.212.

Cabe salientar que o reajuste não trará ganho real aos trabalhadores, uma vez que será uma atualização correspondente a inflação de 2021. Em suma, o aumento será de R$ 112, em comparação com o piso nacional atual, de R$ 1.100.

Veja também: 14º salário do INSS: pagamentos já tem datas e valores

O reajuste impacta não só os trabalhadores que recebem uma remuneração equivalente ao piso nacional, mas também o valor de benefícios previdenciários e assistenciais, como os do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), abono PIS/Pasep e o seguro-desemprego.

Além do salário mínimo, o Governo Federal também está terminando os ajustes finais para os pagamentos dos seus benefícios sociais, esses voltados justamente para quem não está conseguindo fazer renda neste momento.

De acordo com o Ministério da Cidadania, os pagamentos do Auxílio Brasil deverão seguir em 2022. Esses repasses começaram ainda em novembro e deverão seguir pelos próximos meses, com liberações mínimas de R$ 400 por pessoa.

Devido a ampliação, o governo terá um gasto anual maior. Isso porque, além do próprio reajuste do piso, benefícios como o do INSS e outros programas de cunho federal também serão corrigidos, por considerarem como base o valor do salário mínimo em vigência.

O Ministério da Economia ressaltar que a cada R$ 1,00 acrescido no valor do salário mínimo, uma despesa de aproximadamente de R$ 365 milhões a mais é gerada.

Benefícios do INSS

O INSS possui cerca de 36 milhões de segurados, sendo 24 milhões de beneficiários que recebem um salário mínimo por mês, e 12 milhões que rebem um abono superior ao piso em vigência.

Neste contexto, conforme a previsão, a partir do dia 25 de janeiro os aposentados e pensionistas que recebem apenas um salário mínimo ganharão uma quantia reajustada igual a R$ 1.212. Os demais também terão o seu benefício corrigido, porém, conforme a inflação de 10,18%.

BPC

Também pago pelo INSS, o Benefício de Prestação Continuada (BPC) concede mensalmente um benefício igual ao piso nacional aos cidadãos de baixa renda que são deficientes ou que tenham idade superior a 65 anos. Logo, este ano, ambos os grupos terão acesso a mensalidades no valor de R$ 1.212.

Seguro-desemprego

O seguro-desemprego é um auxílio pago aos trabalhadores demitidos sem justa causa. O valor mínimo disponibilizado é equivalente ao salário mínimo em vigência, por isto há uma correção monetária quando o piso é reajustado.

O benefício pode ser repassado entre 3 a 5 parcelas, a depender da quantidade de vezes que o cidadão já solicitou o auxílio. Além disso, o valor distribuído considera a média dos três últimos salários recebido pelo trabalhador.

Abono salarial PIS/Pasep

Diferente do item anterior, o abono salarial PIS/Pasep concede, no máximo, um benefício no valor de um salário mínimo. A quantia só é concedida quando o trabalhador exerce suas atividades durantes os 12 meses no ano-base.

Quando o período de trabalho for inferior aos 12 meses, o cidadão receberá um benefício proporcional ao tempo laboral. Neste caso, basta dividir o valor do piso nacional em 12, e considerar que cada parcela corresponde a um mês do ano. Depois, some cada uma de acordo com a quantidade de meses trabalhados.

4.5/5 - (2 votes)
5 Comentários
  1. RUBEM GERALDO DOS SANTOS Diz

    Quero saber da tabela do pasep e quando começa o pagamento
    Tem como responder

  2. Maria de Fátima vargas Gregório Diz

    É verdade? A partir deste ano de 2022, o teto da aposentadoria do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) passa a ser de R$ 7.087,22. Estamos falando portanto de um aumento. Antes, a previsão era de que esse limite de ganho seria de R$ R$ 6.443,57 A mudança ocorreu por causa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

    De acordo com as informações oficiais, esse indicador registrou um aumento de 10,16%. Com isso, o que se sabe é vai haver um impacto nas aposentadorias. É que acontece que um valor é corrigido pelo outro. Logo, foi esse motivo pelo qual acabou acontecendo o aumento.

    O resultado do INPC foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira (11). Com esse aumento, dá para dizer que o teto da aposentadoria vai crescer no mesmo nível: 10,16%. Isso vale para os aposentados e pensionistas que recebem mais de um salário mínimo.

    Para quem não sabe, o INPC é um indicador que serve para medir como a inflação está se comportando na vida financeira das famílias mais pobres. São portanto aquelas que ganham até cinco salários mínimos. Esse número acaba servindo de base para controlar não só o teto da aposentadoria como também do salário mínimo e de outros programas sociais.

    De acordo com o próprio INSS, esse aumento passa a valer na prática a partir da próxima folha de pagamento. Então já a partir do próximo dia 1 de fevereiro, sabe-se que o teto da aposentadoria vai mesmo subir mais um pouco. Isso já é oficial, ou seja, não depende mais de qualquer tipo de nova aprovação.

  3. Maria de Fátima vargas Gregório Diz

    Esta informação procedeA partir deste ano de 2022, o teto da aposentadoria do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) passa a ser de R$ 7.087,22. Estamos falando portanto de um aumento. Antes, a previsão era de que esse limite de ganho seria de R$ R$ 6.443,57 A mudança ocorreu por causa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

    De acordo com as informações oficiais, esse indicador registrou um aumento de 10,16%. Com isso, o que se sabe é vai haver um impacto nas aposentadorias. É que acontece que um valor é corrigido pelo outro. Logo, foi esse motivo pelo qual acabou acontecendo o aumento.

    O resultado do INPC foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira (11). Com esse aumento, dá para dizer que o teto da aposentadoria vai crescer no mesmo nível: 10,16%. Isso vale para os aposentados e pensionistas que recebem mais de um salário mínimo.

    Para quem não sabe, o INPC é um indicador que serve para medir como a inflação está se comportando na vida financeira das famílias mais pobres. São portanto aquelas que ganham até cinco salários mínimos. Esse número acaba servindo de base para controlar não só o teto da aposentadoria como também do salário mínimo e de outros programas sociais.

    De acordo com o próprio INSS, esse aumento passa a valer na prática a partir da próxima folha de pagamento. Então já a partir do próximo dia 1 de fevereiro, sabe-se que o teto da aposentadoria vai mesmo subir mais um pouco. Isso já é oficial, ou seja, não depende mais de qualquer tipo de nova aprovação.

  4. Rosalina de Oliveira Maggi Diz

    Eu recebo 1.367 tenho empréstimo
    Quanto vou receber
    Obgda

  5. Cristina Diz

    Quem tem empréstimo vai recebo também esse valor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.