Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Ministério da Economia discute nova prorrogação do auxílio emergencial

Membros do governo acreditam que não será viável encerrar de vez o auxílio em dezembro de 2020

Os auxiliares de Paulo Guedes, ministro da Economia, estão começando a cogitar a possibilidade de uma nova prorrogação do auxílio emergencial para o ano que vem. A informação foi confirmada pelo Radar, da revista Veja, por uma fonte da pasta de Guedes.

De acordo com a fonte, para não “tomar cartão vermelho”, a percepção é de que não há forma de fazer o auxílio emergencial parar de existir em dezembro, de uma hora para a outra. A fonte afirmou que esse é um fato consumado no ministério da Economia. A fonte afirmou que cortar o auxílio emergencial para zero “causaria um dano muito grande à população” que depende dele.

Dessa forma, o ministério continua tentando encontrar uma forma de manter o auxílio emergencial e ainda assim respeitar o teto de gastos. O ministro da Economia busca remanejar recursos, de acordo com a fonte, mas ainda não se sabe de onde.

Recentemente, o auxílio emergencial foi prorrogado para mais quatro parcelas de R$ 300. Mas nem todos os beneficiários terão direito às quatro. Apenas quem começou a receber as parcelas de R$ 600 em abril poderão receber todas da prorrogação. Além disso, todos os beneficiários passarão por uma nova reanálise e apenas os que se enquadrarem nos novos requisitos receberão as parcelas de R$ 300, que terminam de ser pagas em dezembro de 2020.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.