Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Microdecisões: O que são?

Ao longo do dia, tomamos microdecisões e nem sempre nos damos conta disso. Inclusive, você acabou de tomar uma microdecisão ao clicar neste conteúdo para lê-lo. Isso mesmo! Você decidiu estar aqui acompanhando o nosso conteúdo de hoje. Então, nada mais justo do que seguir com a sua decisão e acompanhar o texto até o fim, concorda? Venha com a gente desvendar essas decisões presentes em nossas vidas, mas que às vezes passam despercebidas.

O que são as microdecisões?

As microdecisões são aquelas tomadas de decisão que temos a cada momento do nosso dia, mas que são pequenas demais para ser consideradas uma grande decisão. É o caso de escolher com qual camisa você vai trabalhar ou quanta carne irá colocar no seu prato de almoço.

Além disso, as microdecisões, muitas vezes, estão associadas ao erro da procrastinação. Por exemplo, se você decidiu que iria começar a fazer academia na segunda de manhã, mas ao chegar o momento você se pergunta “vou ou não vou?”, está tomando uma nova decisão, pequena, mas está.

Outros pontos de microdecisão que temos em nosso dia a dia é o momento de dizer sim a algo pouco relevante, como por exemplo, responder uma mensagem na rede social em um momento inadequado.

As microdecisões estão presentes em nossas vidas, e cabe a nós sabermos administrar cada uma delas, a fim de garantir um equilíbrio maior.

Como as microdecisões não planejadas impactam nossa vida?

As decisões, de uma forma geral, exigem energia mental e foco do nosso cérebro. E isso vale tanto para as decisões mais intensas e maiores, quanto para as pequenas. Claro que uma decisão importante pode exigir mais reflexão, porém, as pequenas também podem “sugar” a nossa energia e foco.

Para que você possa compreender melhor, imagine os seguintes cenários:

Cenário 1

Antes de dormir, você separa a sua roupa de trabalho, deixa os utensílios do café da manhã sobre a mesa e já tem o seu checklist de tarefas preenchido. Você descansa a mente, ao longo da noite, repondo as suas energias.

De manhã, acorda com tranquilidade, veste-se sem escolher o que precisa vestir – pois já foi escolhido – e prepara o seu café sem pressa. Vai ao trabalho e começa a concluir as suas tarefas listadas, uma a uma.

Cenário 2

Antes de dormir, você simplesmente se deita na sua cama. De manhã, precisa levantar 15 minutos mais cedo pois não tem ideia de como está a previsão do tempo e qual será a roupa mais adequada para o seu dia. Fica decidindo entre a camiseta azul ou roxa, e deixa que o tempo passe a partir disso.

Depois, se depara que o tempo passou e corre para preparar o café. Aqui, uma nova decisão: uso a chaleira elétrica ou a de fogão? Pensa rápido, decide, e percebe que acabou o gás de cozinha. Volta atrás na decisão e recorre à chaleira elétrica. Prepara o seu café, toma e corre para o trabalho.

Chegando na empresa, percebe que esqueceu de preparar a lista de tarefas, e precisa decidir quais serão as suas prioridades para aquele dia, e o que deverá ser feito ou não em um primeiro momento. Enquanto coloca em prática todas essas microdecisões, a sensação de estresse começa a aparecer.

Agora nos conte: qual das duas versões é mais interessante? Qual cenário poupou mais energia mental, para ter um dia mais produtivo? Pois é!

As microdecisões, especialmente as desnecessárias, podem “sugar” a nossa energia, diminuindo-a e fazendo com que outras atividades sejam impactadas.

Pense sobre isso e comece a se organizar para tomar as decisões certas, nos melhores momentos. Deixar com que a microdecisão se acumule pode ser perigoso, e o planejamento é seu aliado para evitar isso.

E, ah! Cuidado com a procrastinação e os questionamentos referentes às decisões já tomadas. 😉

Avalie o Texto.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.