Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

5/5 - (1 vote)

MCTI: preparação de recursos humanos para atuação em laboratórios de biossegurança

O MCTI e CNPq investem na preparação de recursos humanos para atuação em laboratórios de biossegurança. Saiba mais informações!

Nova chamada pública investe na capacitação de profissionais para ambientes de alto nível de contenção biológica, de acordo com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

MCTI: preparação de recursos humanos para atuação em laboratórios de biossegurança

O edital publicado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e pelo CNPq no valor de R$30,4 milhões visa a preparação de recursos humanos para trabalhar em laboratórios de biossegurança, de acordo com informações oficiais divulgadas na data desta publicação, 05 de agosto de 2022.

Chamada CNPq/MCTI-FNDCT CT-Transversal Nº 29/2022

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), publicou na última quinta-feira (04) a ‘Chamada CNPq/MCTI-FNDCT CT-Transversal Nº 29/2022 – Capacitação estratégica de recursos humanos para atuação em ambientes de alto nível de contenção biológica’, visando atender a demanda criada pela rede nacional de laboratórios de alta biocontenção, destinados à pesquisa e inovação e ao apoio de ações de saúde, defesa humana, animal e vegetal.

Capacitação

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) explica que o edital apresenta duas linhas. A primeira envolve bolsas de pós-doutorado e de desenvolvimento tecnológico e inovação no exterior.

A capacitação abrange especialistas, tecnólogos e pessoal técnico-científico por meio da realização de estágios e cursos para o desenvolvimento de projetos de pesquisa, estudos, treinamentos e capacitação em instituições de excelência. 

Essa linha prevê ainda capacitação de equipes no exterior, mediante missões técnicas em laboratórios estruturados e operando sob condições de alto nível de contenção biológica, certificados e reconhecidos como referência conforme normas e recomendações internacionais de biossegurança e bioproteção.

Biossegurança

A segunda linha envolve a realização de cursos de curta duração e cursos avançados de imersão no Brasil de capacitação em biossegurança e bioproteção aos profissionais envolvidos com projeto, comissionamento, certificação, operação, gestão e manutenção de ambientes/instalações de alta contenção biológica.

As propostas podem optar por realizar os projetos com cronogramas iniciando em 2022, 2023 ou 2024, destaca o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

Laboratórios de alto nível de biossegurança 

Os laboratórios de alto nível de biossegurança são estruturas de elevada complexidade. Destinam-se ao armazenamento e à manipulação de patógenos biológicos de alto risco para a saúde humana e animal, e defesa vegetal.

São infraestruturas tecnológicas especializadas para a execução de trabalhos de diagnóstico e experimentais em total isolamento, protegendo o operador, o meio ambiente e a comunidade, explica o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

Os ambientes são biocontidos, ou seja, possuem sistemas estruturais, componentes de filtragem de ar, gerenciamento e manutenção de pressão negativa (pressão subatmosférica), descontaminação e esterilização de resíduos sólidos ou líquidos, controle de fluxo de ar, sistemas de controle de restrição de pessoas e materiais. Há sistemas e protocolos rigidamente definidos, validados e certificados. Essas complexas unidades laboratoriais.

Novas culturas e políticas

Essas estruturas demandam estudos de elevada complexidade, profissionais altamente capacitados, equipamentos, sistemas e processos tecnológicos muito bem definidos e delineados, em constante inovação.

A capacitação desses profissionais tem por objetivo proporcionar o compartilhamento de boas práticas e uma cultura de responsabilidades e estruturas políticas, com colaboração, transparência e troca de amostras e tecnologia, de acordo com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

5/5 - (1 vote)
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.