Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

PIX soma R$ 1 tri em transações; NOVAS funções REVELADAS

Lançada há seis meses, o PIX já atingiu valor R$ 1 trilhão de transações. Além disso, o sistema de pagamento instantâneo também conta com metade das transações bancárias realizadas. Os dados são do Banco Central.  

Os números estão acima do que esperavam técnicos do BC. A expectativa é que o crescimento deste tipo de transferência seja ainda maior já que duas novas funcionalidades serão lançadas – o PIX saque e o PIX troco.  

No PIX saque o cliente poderá se dirigir a estabelecimentos participantes e após realizar a transferência em PIX receber o dinheiro em espécie. Já no Pix troco, além de pagar a compra no local, o valor depositado acima do valor poderá ser devolvido em espécie ao cliente – “o troco”.  

Basicamente as duas novas funcionalidades do PIX são bem parecidas, o que deve mudar apenas é a realização de uma compra no local ou não.  

“Essa é uma funcionalidade que vai trazer muitos benefícios à população, principalmente às pessoas que vivem nas periferias das grandes cidades, onde as redes de ATM [caixas eletrônicos] não estão tão presentes, e nas pequenas cidades também”, disse ao G1, Ângelo Duarte, chefe do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro do Banco Central. 

Outra novidade divulgada é que o BC tem estudado maneiras de disponibilizar a navegação do PIX de maneira “offline”. Em outras palavras, se isso for entregue não será mais necessário ter internet para realizar a transação. 

Veja os últimos resultados do PIX:  

  • Abril 2021 – R$ 321,9 bilhões; (499, 8 milhões de transações). 
  • Março 2021 – R$ 278,4 bilhões; (393,3 milhões de transações). 
  • Fevereiro 2021 – R$197,7 bilhões; (275,4 milhões de transações). 
  • Janeiro 2021 – R$ 160,1 bilhões; (200,4 milhões de transações). 
  • Dezembro 2020 – R$ 121, 5 bilhões; (144,6 milhões de transações). 
  • Novembro 2020 – R$ 29, 6 bilhões; (33,5 milhões de transações). 

Número do PIX 

Um resultado histórico foi registrado em abril quando se trata de transferência PIX. Desde o lançamento da função, essa foi a primeira vez que o sistema foi responsável por mais da metade das transações do país (51%). 

Os outros 49% ficaram por conta dos tradicionais TED, DOC, boleto bancário e cheque.  

Umas das atrações da transferência via PIX é que além de não ter custo algum, os valores são depositados em qualquer hora e dia da semana.  

O BC ainda afirma que pelo menos 1/3 dos brasileiros já realizaram uma transferência PIX desde que a nova modalidade de pagamento foi lançada. 

 

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.