Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Internet rural: 4 em cada 5 usuários se conectam pelo celular

Há uma grande diferença entre o campo e as grandes cidades

De acordo com pesquisa realizada pela TIC Domicílios 2021, divulgada nesta terça-feira (21/06), pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação, Cetic.br, 83% dos consumidores de internet rural, se conectam à web utilizando apenas dispositivos móveis, como celulares e tablets. 

O estudo diz que 20% dos entrevistados dessas regiões possuem computador. Nas áreas urbanas, essa porcentagem vai para 61%. Em relação ao acesso à internet pelos brasileiros, a pesquisa apontou que em 2021, 81% da população acessou a rede mundial de computadores, utilizando principalmente, as smarTVs.

Em relação a cidades de pequeno porte, rurais, cerca de 73% da população se conectou à internet ano passado. Ademais, o índice é maior que o de 2019, que foi de 53%. Nestas regiões, cerca de 71% das residências possuem internet, 20% conectadas aos computadores. 

O objetivo da pesquisa TIC Domicílios, realizada anualmente, desde 2005, é mapear as tecnologias da informação e comunicação (TIC). Desse modo, ela abrange tanto domicílios urbanos, quanto rurais, observando as suas formas de utilização por indivíduos com mais de dez anos de idade. As informações sobre a internet rural mostram númros expressívos.

Brasil tem 23 estados com preço médio do botijão maior do que o dobro do vale-gás

Informações coletadas

A pesquisa TIC Domicílios coleta informações anuais e periódicas, acerca do comportamento populacional nas regiões urbana e rural. Todavia, ela aborda temas como acesso às TIC, uso do computador, uso da internet, habilidades na web, uso do celular, Governo eletrônico, comércio eletrônico e atividades culturais na internet.

São várias as instituições que oferecem apoio à pesquisa. Podemos destacar o Ministério da Ciência Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), entre outros.

O estudo faz uma análise dos domicílios e indivíduos com mais de dez anos de idade. Ele utiliza a base dados do IBGE, com informações do Censo Demográfico e da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) ou da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC).

Primeiramente, para a pesquisa TIC Domicílios, foram utilizadas entrevistas realizadas nas regiões urbanas e rurais no período de outubro de 2021 a março de 2022.Cerca de 23.950 domicílios entraram no levantamento. 

Auxílio Brasil: beneficiários com NIS final 3 recebem hoje

Dados da pesquisa sobre internet rural

De acordo com o coordenador da pesquisa, Fábio Storino, houve uma alta nas conexões com a internet no campo, por conta da pandemia de Covid.  Aliás, a internet se tornou essencial tanto para trabalhar, quanto para estudar, fazer compras e para o lazer.

Ao mesmo tempo, durante este período, houve uma comoção de agentes públicos e privados, em busca de levar uma conexão à web para as pessoas de todo o país. O estudo apresentou dados que mostram que 82% dos domicílios nacionais têm internet, 39% a utilizam via computador.

Ainda segundo a pesquisa, os serviços públicos administrativos baseados na internet, são mais utilizados nas regiões urbanas do que no campo. Na área rural, 57% entraram em algum portal ou site governamental em 2021. Nos grandes centros urbanos, esta porcentagem é de 72%.

Na comparação com outros anos, em 2019, 74% dos brasileiros acessaram a internet, contra 81% em 2021. Na área urbana, essa porcentagem era de 77% nos centros urbanos no ano retrasado, e passou para 82% ano passado. Os números relativos ao campo são de 53% a 73%, respectivamente.

Ao analisar a pesquisa, constatou-se que a renda influencia bastante nos números de conexões à internet. As porcentagens de acesso à web para a classe A são de 98%, classe B, 93%, classe C, 85% e classe D e E, 66%.

De acordo com a escolaridade, a pesquisa também mostra uma disparidade na porcentagem relacionada ao uso de dispositivos para entrar na internet. Os números para o ensino superior, 94%, ensino médio, 91% e fundamental, 71%.

UFT e UFNT publicam resultado final do Vestibular 2022 via Enem

Conclusão

As conexões a internet no campo por computadores são mais difíceis, devido ao fato de serem utilizados cabos de fibra óptica. Por essa razão, muitos preferem a utilização de celular. No entanto, vêm crescendo o número de empresas que oferecem conexão via satélite e rádio. 

Além disso, o governo vem apresentando programas em busca de uma maior inclusão social à web nas regiões rurais e campestres por todo o país. Entretanto, com base na pesquisa TIC Domicílios, há um longo caminho pela frente, em relação à inclusão digital nas regiões mais afastadas dos grandes centros urbanos. A internet rural apresenta um grande potencial de crescimento para os próximos anos. 

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.