Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Inteligência emocional nos estudos – Como desenvolver?

Veja algumas dicas que podem ajudar você!

inteligência emocional nos estudos pode abrir portas para conhecimentos mais sólidos e resultados mais satisfatórios. Afinal, quando não controlamos nossas emoções, são elas que nos controlam e fazem com que, infelizmente, tomemos decisões ruins.

Por isso, neste conteúdo nós vamos lhe apresentar algumas dicas e sugestões de como você pode explorar melhor a sua inteligência emocional. Acompanhe e entenda.

Como desenvolver a inteligência emocional nos estudos

Para desenvolver a inteligência emocional nos estudos é preciso estar ciente de que se trata de um processo de médio e longo prazo. Ou seja, não é da noite para o dia que você acorda pronto para lidar com as adversidades de uma maneira “divina”.

Mas sim, é necessário ter a paciência de criar um equilíbrio emocional a cada dia, reconhecendo os gatilhos ruins, o que atenua os descompassos e o que torna a sua rotina mais harmoniosa. Para essa finalidade, considere as nossas dicas:

1- Saiba escutar as suas emoções e compreender os gatilhos envolvidos

O primeiro passo é escutar as suas próprias emoções. Não existe segredo. É preciso saber dar atenção à ansiedade, ao estresse, à angústia e assim por diante. Apenas dessa forma você conseguirá enxergar os gatilhos por detrás delas e, a partir disso, poderá:

  • Cortar os gatilhos emocionais, se possível;
  • Aprender a se preparar com mais tranquilidade e antecedência para esses mesmos gatilhos.

Isso fará toda a diferença, tendo em vista que você se sentirá mais bem preparado para as situações difíceis, ou poderá simplesmente se apartar delas.

2- Entenda que os erros ensinam e não punem

Entender que os erros fazem parte de qualquer processo de crescimento também ajuda a melhorar a sua inteligência emocional nos estudos. Isso porque as pessoas tendem a ver os erros como uma punição, e ele não é.

O erro é a mola propulsora para que possamos dar atenção ao que realmente importa. É ele quem nos apresenta novas possibilidades de ver e aprender sobre algo, criando um conhecimento mais sólido.

Portanto, comece a mudar a perspectiva que você tem sobre o erro!

3- Encare o medo como uma forma de aprender algo novo

Sabe aquele medo que sentimos antes de apresentar um trabalho ou fazer uma prova? Bem, devemos mudar as perspectivas sobre ele também.

Entenda que o medo nada mais é do que uma expressão cerebral sobre algo que ainda não sabemos como fazer. Logo, isso quer dizer que podemos enfrentar o nosso medo aprendendo a lidar com a situação.

Em outras palavras, enxergue o medo como a força motriz para aprender algo novo. Estude mais, crie novas formas de treinar a apresentação de um trabalho e veja como isso irá estimular a sua inteligência emocional nos estudos.

4- Converse mais sobre as suas emoções e sentimentos

Evite “engolir o choro” ou fazer qualquer outro tipo de fechamento mental sobre as suas emoções. Falar sobre o que se sente é uma forma interessante de “gastar” angústias e anseios.

Logo, é uma rica forma de melhorar o seu equilíbrio mental e estimular a sua inteligência emocional nos estudos. Converse com alguém de confiança e, se possível, faça psicoterapia. 😉

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.