Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

4.2/5 - (35 votes)

INSS tem mudança para quem tem 50 anos completos

Quem nasceu entre 1970 entra para no nível intermediário das contribuições, se encaixando na regra de transição.

Cidadãos com 50 anos que pretendem se aposentar devem estar atentos aos novos requisitos estabelecidos pela Reforma da Previdência. Em alguns casos, a aposentadoria pode ser mais vantajosa.

Veja também: 14º salário do INSS: Pagamento será liberado em dezembro? veja

Quem nasceu entre 1970 entra para no nível intermediário das contribuições, se encaixando na regra de transição. Neste caso, não é necessário cumprir a idade exigida, uma vez que é possível somar a idade ao tempo de contribuição.

Desta forma, mulheres com cerca de 25 anos e homens com 33 anos de contribuição a Previdência Social, podem escolher a melhor forma para se aposentar.

Quando solicitar a aposentadoria?

Para quem tem 50 anos, a solicitação da aposentadoria no tempo certo pode ser mais vantajosa. Isso acontece devido aos pedágios adicionais conforme o tempo de contribuição. Neste sentido, é uma quantidade que precisa ser cumprida pelo trabalhador na transição das regras.

O pedágio de 50%, por exemplo, funciona para aqueles que querem se aposentar sem idade mínima, como era possível antes da reforma, mas, desde que cumpra 50% do tempo que faltava para completar 35 anos de contribuição para homens e 30 para mulheres.

Já o pedágio de 100%, é válido para aqueles que estavam há mais de dois anos da aposentadoria quando as regras foram alteradas. Neste caso, é exigido idade mínima de 57 anos para mulheres e 60 para homens.

Posto isto, os cidadãos que se encaixam na regra de transição precisam fazer um planejamento da aposentadoria. Além disso, caso necessário, contar com a ajuda de um profissional especializado.

Pagamento do 14º salário será liberado em dezembro? 

Com o fim do ano cada vez mais próximo, os segurados do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) aumentam ainda mais suas expectativas sobre a liberação do 14º salário. O objetivo do projeto é criar um abono extra para milhões de aposentados e pensionistas que tiveram o pagamento do 13º salário antecipado neste ano.

Recentemente, o projeto criador do benefício recebeu avaliação positiva em duas comissões da Câmara dos Deputados, o que, consequentemente, levou os segurados do INSS acreditarem na aprovação do texto e liberação do benefício.

No entanto, vale salientar que, embora tenha recebido avaliação positiva nas  duas comissões da Câmara, o 14º salário não tem previsão para ser liberado. Portanto, não há nenhuma certeza de que os pagamentos serão iniciados em dezembro.

Até o momento, o Projeto de Lei (PL) 4.367/20 não recebeu o aval no plenário da Câmara, nem no Senado Federal. O texto apenas passou pelas Comissões de Seguridade Social e Família (CSSF) e Finanças e Tributação (CFT).

Ainda, é importante destacar que, mesmo que a proposta seja levada aos senadores, o texto do projeto pode ser alterado e assim necessitar de uma nova apreciação por parte dos deputados. Por fim, o PL vai depender, de fato, da sanção presidencial para se tornar lei.

Embora as expectativas quanto a liberação seja otimista, o 14º salário dificilmente deverá ser aprovado. Isso porque, ainda é preciso definir uma fonte de renda capaz de custear a medida, considerando que pode chegar aos R$ 50 bilhões, uma vez que será semelhante ao pagamento do 13º salário.

Contudo, o texto seguirá para o presidente Jair Bolsonaro, que deve a próprio punho recusar a iniciativa. Logo, a proposta será arquivada sem chances de ser liberada, perdendo até mesmo sua validade.

4.2/5 - (35 votes)

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

8 Comentários
  1. Fernando Diz

    ParCernaabéns ao Sr Bostonaro, e Paulo Jegues, se baseou na campanha ante previdência, r depois meteu a faca nas costas do povo, depois veio a Pandemia matou a maioria dos que estavam próximo a aposentadoria, é bem provável que façam outra reforma, pra matar ainda mais os trabalhadores, segue a agenda global…

  2. Gelci Carlos Vieira Diz

    Sempre assim para o trabalhador e aposentado nunca tem dinheiro mais para manter e aumentar benefícios e salários do Políticos sempre tem eita Pais difícil que a política trabalha em favor próprio.

  3. João veríssimo genuino Diz

    Pi

  4. Luiz Rogério Guimarães Diz

    Isso é vergonhoso para nós Brasileiros trabalhadores ..,enquanto esses politicos não trabalha e aposenta com 2 mandados.

  5. Cleide Diz

    O dinheiro do 14° salário dos aposentados. Está nos bolsos do presidente Bolsonaro e da família dele.
    Futuro e boa vida deles está garantido.

  6. Elias Pereira Ferreira Diz

    Interessante quando é de interesse deles ministros do STF, eles resolvem logo o problema, porém quando é de interesse da população eles não dão atenção.

  7. Clarice lenz Diz

    Se fosse pros deputados já tinha sido aprovado pq eles sempre encontram uma forma de se benificiar,aposentados que se virem. Hj aposentadoria de 1100 ñ dá mais para viver inflação alta em tudo, ninguém vê isso….mas como dizem esse é a política do brasil ,desigualdade

  8. Paulo Aparecido Tiso Diz

    Que tremenda de palhaçada além da pessoa contribuir tem que gastar com advogado ainda esse povo não tem vergonha na cara

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.