Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Imposto de Renda: liberada a consulta do segundo lote de restituição do IR

A partir das 10h desta quarta-feira (23), o trabalhador brasileiro já pode realizar a consulta do segundo lote de restituição do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF). Segundo a Receita Federal, esse lote também abrange restituições residuais referentes aos exercícios de 2008 a 2020.

Para realizar a consulta do segundo lote de restituição do Imposto de Renda, o trabalhador deve primeiro acessar o site da Receita na internet. Em seguida, deve clicar em “Meu Imposto de Renda” e em “Consultar a Restituição”. Além disso, também é possível consultar através do aplicativo da Receita Federal disponível para tablets e smartphones (Android e iOS).

O pagamento deste lote irá ocorrer no dia 30 de junho, e cairá diretamente na conta informada pelo cidadão na declaração do Imposto de Renda. Deste modo, o segundo lote de restituição vai abranger 4,2 milhões de contribuintes, e o valor total pago chegará a R$ 6 bilhões.

Apesar de o Governo Federal ter adiado o prazo de entrega da declaração do IR no mês passado, o cronograma dos lotes de restituição segue o mesmo. Dessa forma, confira a seguir as datas de pagamento dos lotes.

  • 1º lote- 31 de maio;
  • 2º lote- 30 de junho;
  • 3º lote- 30 de julho;
  • 4º lote- 31 de agosto;
  • 5º lote- 30 de setembro.

O segundo lote de restituição do Imposto de Renda ainda deve abranger os contribuintes preferenciais. São eles as pessoas de 60 a 80 anos ou com alguma deficiência física, mental ou que sofreram moléstia grave.

Quem tem direito de receber a restituição?

A restituição do Imposto de Renda é um valor que o contribuinte pagou a mais de imposto no ano em questão. Caso o trabalhador comprove na declaração que houve uma cobrança maior do que a necessária  no ano anterior, o lote de restituição pagará essa diferença de volta. Nesse sentido, caso o contribuinte tenha pago imposto a menos, ele também deve se acertar com o governo.

São vários fatores que determinam se o contribuinte pagou mais ou menos imposto. Entre eles, estão o modelo de tributação do emprego, e os gastos dedutíveis declarados.

Gastos dedutíveis reduzem a base de cálculo do Imposto de Renda, ou seja, eles são “descontados” de seu salário e você entra em uma faixa menor para aplicação do imposto. Um exemplo de gasto dedutível são os dependentes.

Reforma do Imposto de Renda

A reforma do IR faz parte da reforma tributária que está sendo proposta pelo governo de Bolsonaro. Segundo o cronograma do governo, o projeto só entraria como terceira etapa da reforma. Entretanto, o presidente da Câmara dos Deputados cobrou do governo uma antecipação do projeto, que deve chegar ao Congresso nesta quarta-feira (23).

Além disso, a reforma do Imposto de Renda propõe um aumento da faixa de isenção do imposto, o que causará uma baixa na arrecadação do governo. Desta maneira, o Ministério da Economia quer taxar os dividendos para compensar essa baixa. Os dividendos são uma parte do lucro de uma empresa, e são divididos entre as pessoas que possuem ações da mesma. Atualmente, eles não sofrem nenhuma ação de impostos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.