Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

História do Brasil: a Tarifa Alves Branco

Confira um resumo sobre o tema!

Tarifa Alves Branco: um resumo

A Tarifa Alves Branco, criada no ano de 1844, foi uma medida que visava impulsionar a industrialização do Segundo Reinado

O tema é extremamente abordado por questões de história do Brasil, principalmente nos vestibulares, nos concursos, nos vestibulares e militares e na prova do ENEM.

Tarifa Alves Branco: introdução

A Tarifa Alves Branco foi criada pelo Ministro da Fazenda Manuel Alves Branco, durante o Segundo Reinado. 

A medida, criada em 1844, possuía caráter alfandegário e protecionista. A Tarifa Alves Branco permaneceria em vigor por cerca de 15 anos.

Tarifa Alves Branco: contexto histórico

Na segunda metade do século XIX, a produção industrial brasileira era praticamente inexistente. Essa situação encontra explicações no denominado “período joanino” (1808-1821), em que D. João VI governou o país. Isso porque, o rei português decidiu firmar um acordo com a Inglaterra, impondo uma série de privilégios alfandegários para esse país, ao contrário do que acontecia com demais nações parceiras. 

João VI firmou esse acordo, denominado de “abertura dos portos às nações amigas” devido a um fato muito importante: a Inglaterra havia financiado diretamente a fuga da família real para o Brasil. 

A medida do rei português fez com que o Brasil se tornasse um grande dependente da Inglaterra, uma vez que o país importava quase todos os seus produtos industrializados dos ingleses. Com isso, a industrialização do país nunca ocorreu.

Tarifa Alves Branco: características

É nesse cenário que o Ministro da Fazenda Manuel Alves Branco decide tomar uma atitude, com o objetivo de permitir a industrialização do país.

Antes da criação da Tarifa, os produtos britânicos eram importados para o país com uma taxa de apenas 15%. Com a implementação da mesma, os produtos importados que possuíam equivalentes no Brasil seriam taxados com 60% de impostos. Aqueles que não possuíam equivalentes nacionais, por sua vez, receberam taxas de 30%.

Tarifa Alves Branco: consequências 

A implementação da Tarifa Alves Branco gerou insatisfação imediata dos britânicos e dos importadores e consumidores brasileiros. 

Porém, ao mesmo tempo, essa medida alfandegário gerou a instalação de diversas fábricas em território nacional, iniciando o processo de industrialização do país e beneficiando os brasileiros com maiores oportunidades de empregos.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.