Governo Federal divulga novo salário mínimo para 2023, 2024 e 2025

O novo salário mínimo estimado para 2023 tem um acréscimo de R$ 82 em comparação com o piso atual. A diferença corresponde um reajuste de 6,70%, com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

O Congresso Nacional recebeu do Governo Federal o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) para 2023. O texto traz muitas mudanças, inclusive a previsão para o salário mínimo do ano que vem, passando dos atuais R$ 1.212 para R$ 1.294.

O novo salário mínimo estimado para 2023 tem um acréscimo de R$ 82 em comparação com o piso atual. A diferença corresponde um reajuste de 6,70%, com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Para fins de esclarecimento, o INPC é o índice utilizado para medir os avanços da inflação, servindo para correção do salário mínimo, benefícios do INSS, seguro-desemprego, entre outros.

Novo salário mínimo

É importante frisar que o valor previsto no PLDO pode ser alterado conforme as variações da inflação. O valor pode tanto ser superior quanto inferior. Vale ressaltar que a estimativa do piso nacional foi para os próximos três anos:

  • 2023: salário mínimo de R$ 1.294;
  • 2024: salário mínimo de R$ 1.337;
  • 2025: salário mínimo de R$ 1.378.

Conforme os dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínimo é a base para mais de 56 milhões de pessoas em todo o país. Desse total, cerca de 24 milhões são de segurados do INSS.

Salário mínimo dos últimos 10 anos

Confira a lista de reajustes do salário mínimo nos últimos 10 anos, incluindo as previsões para 2023, 2024 e 2025:

AnoSalário MínimoPercentual de reajuste
2025R$ 1.378,00?
2024R$ 1.337,00?
2023R$ 1.294,006,70%
2022R$ 1.212,0010,18%
2021R$ 1.100,005,26%
2020R$ 1.045,000,58%
2020R$ 1.039,004,10%
2019R$ 998,004,61%
2018R$ 954,001,81%
2017R$ 937,006,47%
2016R$ 880,0011,67%
2015R$ 788,008,80%
2014R$ 724,006,78%
2013R$ 678,009,00%
2012R$ 622,0014,13%

Novo piso nacional impacta benefícios do INSS

O reajuste no salário mínimo não influencia apenas na vida dos trabalhadores assalariados, mas também impactam no valor dos benefícios concedidos pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Outros setores impactados com a correção do piso nacional é o seguro-desemprego, abono salarial do PIS/Pasep e Benefício da Prestação Continuada (BPC-Loas).

Atualmente, o INSS atende mais de 36 milhões de segurados, sendo 24 milhões beneficiários que recebem um salário mínimo mensalmente e, 12 milhões que ganham mais que o piso nacional em vigência.

Contudo, é importante salientar que o teto do INSS também é influenciado pela definição do salário mínimo. Considerando a estimativa de 6,7%, no próximo ano o valor máximo disponibilizado pela autarquia será de R$ 7.168,22.

BPC

Também pago pelo INSS, o Benefício de Prestação Continuada (BPC) concede mensalmente um valor igual ao piso nacional aos cidadãos de baixa renda que são deficientes ou que tenham idade superior a 65 anos.

Seguro-desemprego

O seguro-desemprego é um auxílio pago aos trabalhadores demitidos sem justa causa. O valor mínimo disponibilizado é equivalente ao salário mínimo em vigência, por isto há uma correção monetária quando o piso é reajustado.

O benefício pode ser repassado entre 3 a 5 parcelas, a depender da quantidade de vezes que o cidadão já solicitou o auxílio. Além disso, o valor distribuído considera a média dos três últimos salários recebido pelo trabalhador.

Abono salarial PIS/Pasep

Diferente do item anterior, o abono salarial PIS/Pasep concede, no máximo, um benefício no valor de um salário mínimo. A quantia só é concedida quando o trabalhador exerce suas atividades durantes os 12 meses no ano-base.

Quando o período de trabalho for inferior aos 12 meses, o cidadão receberá um benefício proporcional ao tempo laboral. Neste caso, basta dividir o valor do piso nacional em 12, e considerar que cada parcela corresponde a um mês do ano. Depois, somar cada uma de acordo com a quantidade de meses trabalhados.

3.5/5 - (10 votes)
8 Comentários
  1. Agno Moreira Diz

    Na vdd o partido dos trabalhadores (PT) nunca fez para os trabalhadores, e agora a culpa é do atual presidente.
    Em 2002 foi feito um estudo de quanto teria que ser o salário da época, que seria entre 1700 a 2500 o que dado ao povo foi 35 reais de aumento.

  2. Lizandra Klein Diz

    Culpa dos programas Auxílio Emergencial entre outros que o governo federal cria e espalha Brasil afora . Culpa dos salários exorbitantes dos senadores e deputados federais que não fazem NADA além de sentar na cadeira deles de vez em quando. Culpa do aumento dos impostos altíssimos e nem comer o mês inteiro temos direito, fora também o SUS que é o maior genocida do Brasil que não tem medicamentos qualificados para o que realmente precisamos. Deveríamos receber pelo menos R$6.800.00 como salário mínimo e 13° também,,o BPC então nem se fala. O governo federal brasileiro está cometendo assassinatos todos os dias porque não temos como sobreviver c essa migalha que recebemos como se fosse um favor dado aos mendigos .

  3. Motocross Diz

    Aí minha vuaida

  4. Rosane Diz

    Esse merda doido pra se reeleger e fica querendo iludir os idiotas.
    Ele só quer se reeleger, não acreditem!!!

  5. Michele Diz

    VIVE VC BOLSONO COM UM SALÁRIO MÍNIMO FORAAAAA BOLSOMERDAAAA O VALOR DO SALÁRIO MÍNIMO DEVERIA SER 5 MIL REAIS POIS OS PREÇOS DOS ALIMENTOS GAZ ÓLEO CARNE GASOLINA ESTÁ UM ABSURDO E BPC LOAS DEVERIA GANHAR DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO QUARTO POIS NÃO GANHA ISSO É UM ABSURDO BPC LOAS DEVERIA GANHAR BOLSA FAMÍLIA CONHECIDO COMO RENDA BRASIL POIS NÃO GANHA ISSO É UM ABSURDO BPC LOAS DEVERIA VIRAR APOSENTADORIA QUE TAMBÉM NÃO É ISSO TAMBÉM É UM ABSURDO BPC LOAS SÃO POBRES E PRECISAM SER AMPARADOS VIVE VC BOLSONO BOLSOMERDAAAA COM UM SALÁRIO MÍNIMO FORAAAAA BOLSOMERDAAAA

  6. Raniel Diz

    Salário mínimo só atrapalha a economia.

  7. Paulo Torres Diz

    E quem é que ainda acredita no governo das fake news?

  8. Sirlene Diz

    Devia ter era vergonha ,a pessoa que ganha um salário desse, comprar um Kilo de carne que custa 70,00 a melhor, bojao de gás 130,00 sem falar na energia e no combustível fora desgoverno que só destroe os pobres

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.