Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Golpe do reconhecimento facial avança; veja como não cair

Você já ouviu falar do golpe do reconhecimento facial? Sabe como não cair? Entenda como o golpe funciona e aprenda a se prevenir dos criminosos. Evite prejuízos e dores de cabeça lendo este artigo até o final e anotando as dicas.

Os criminosos tem cada dia mais mudado a arquitetura dos crimes, por isso é tão importante ficar atento e conhecer os golpes aplicados. Veja outros:

Como o golpe do reconhecimento facial funciona?

O golpe do reconhecimento facial funciona da seguinte maneira abaixo:

  1. Você recebe o contato de uma suposta empresa alegando que há um “brinde” no seu nome;
  2. A empresa pode entrar em contato pelo telefone, redes sociais ou WhatsApp, por exemplo;
  3. No contato, pedem o seu endereço e algum dos seus dados para que você receba o item;
  4. Quando você passa o seu endereço, um “representante” da empresa de fachada vai ao seu encontro;
  5. Feito isso, o funcionário alega que só poderá entregar o item se o reconhecimento facial for feito;
  6. Se você aceitar, você pode cair no golpe;
  7. As pessoas que aceitaram e fizeram o reconhecimento facial alegam que depois de um tempo os criminosos pegaram um financiamento de automóvel em seus nomes;

Mas como assim? Com suas informações, reconhecimento facial gravado e documentos falsos, os criminosos retiram um carro no seu nome e conseguem aprovar um financiamento.

Com o financiamento aprovado, pegam o carro e saem com ele da loja e você fica com as parcelas no seu nome para pagar.

É possível abrir um boletim de ocorrência caso caí neste tipo de crime, mas será necessário resolver uma série de burocracias para conseguir tirar a cobrança do veículo do seu nome. Por isso, é importante ver as dicas não evitar cair em crimes como este. Confira abaixo:

Dicas para não cair e sair no prejuízo:

  1. Não aceite o reconhecimento fácil sem de fato confirmar a reputação da empresa;
  2. Ligue para um telefone oficial da empresa, pois criminosos podem utilizar empresas grandes para passar mais confiança;
  3. Desconfie de brindes ou presentes suspeitos que sejam necessários reconhecimento facial;
  4. Questione a necessidade do reconhecimento facial;
  5. Questione o motivo do envio do brinde;
  6. Questione e pesquise até de fato ter certeza;
  7. Não ponha em risco seus dados, por um brinde incerto;
  8. Na dúvida, não passe seu endereço, tampouco aceite o reconhecimento facial;

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.