Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Gás de cozinha e luz compromete renda dos brasileiros; saiba quanto

Que a situação econômica não está boa para os mais pobres no Brasil não é novidade, mas uma pesquisa inédita revelou que 40% da população deixa de comprar roupas, sapatos e eletrodomésticos apenas para conseguir pagar o gás e a conta de luz. O levantamento foi realizado pelo Instituto Clima e Sociedade ao Ipec (Inteligência em Pesquisa e Consultoria) e divulgado pelo Fantástico. 

Leia também: Saiba o que esperar para economia em 2022

Para se ter uma ideia do problema das altas da conta de luz, um total 46% das famílias afirmaram que a conta de luz já compromete metade ou mais da metade da renda – sendo que duas regiões foram as mais impactadas –  Norte e Nordeste.

A pesquisa foi realizado em 2021 e o IPEC entrevistou 2.002 brasileiros que tinha mais de 16 anos de idade espalhados pelas 5 regiões do país.

Aumento do gás de cozinha foi sentido pela população

O levantamento revelou que para 52% dos entrevistados o preço do gás de cozinha, das fontes de energia, é o que vem sendo mais significativo e pesando no bolso.

Outro dado que chama atenção é:  22% afirmou que reduziu a compra de alimentos para conseguir continuar usando tanto a luz elétrica quanto o gás de cozinha. O percentual é ainda maior no Nordeste: 28%.

E quando se fala em conta de luz a solução foi economizar e apostar em banhos mais rápidos e apagar as luzes. Há quem tenha sentido um aumento de mais de 100% no preço da conta de luz, o que pesou no bolso.

Programas sociais

Para lidar com essa problemática o governo federal destacou os programas sociais oferecidos: tarifa social de energia elétrica e Auxílio Gás. 

Um que já existe e está em vigor é tarifa social de energia elétrica, onde os descontos podem variar de 10% e 65% – a depender da família e do seu consumo mensal. Ao todo, diz o governo, 12,4 milhões já recebem e que outras 11 milhões de famílias devem receber  graças a nova regra – confira aqui se você pode. 

Outro programa Auxílio Gás, atualmente no valor de R$ 52, pago até agora apenas para as famílias de Minas Gerais e Bahia que foram atingidas pelas chuvas, porém o calendário para janeiro já foi divulgado – confira aqui. 

Para Délcio Rodrigues, diretor-executivo do Instituto ClimaInfo, em entrevista ao Fantástico os programas do governo não resolvem o problema por completo: “É bom? É bom, mas não está fazendo o efeito desejado, porque, como a gente viu na pesquisa, o comprometimento da renda com energia e gás é muito alto ainda”, declarou.

 

Avalie o Texto.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.