Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Fim da Segunda Guerra Mundial: Batalha de Monte Castelo

A Batalha de Monte Castelo: um resumo

A Batalha de Monte Castelo foi uma das batalhas que contribuíram para o fim da Segunda Guerra Mundial.

O assunto é especialmente cobrado por provas brasileiras devido à participação da FEB no embate. Assim, é fundamental que você domine as principais características e a importância desse conflito.

A Batalha de Monte Castelo: Introdução

A Força Expedicionária Brasileira (FEB) esteve presente na Segunda Guerra Mundial durante três meses, mais especificamente no período que se inicia no dia 24 de novembro de 1944 e termina no dia 21 de fevereiro de 1945. A Batalha de Monte Castelo foi a mais importante vitória brasileira e que contribuiu não somente para a expulsão dos nazistas da Itália, mas também para o fim da Segunda Guerra.

A tropa brasileira da FEB possuía 25 mil pracinhas e lutou na Segunda Guerra Mundial ao lado dos Aliados, ou seja, da Inglaterra, França, União Soviética e Estados Unidos, como parte da Política da Boa Vizinhança entre Franklin D. Roosevelt e Getúlio Vargas. Os Aliados lutaram contra o Eixo, ou seja, Alemanha, Itália e Japão.

A Batalha de Monte Castelo: Antecedentes Históricos

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha Nazista mantinha a temida Linha Gótica, um sistema de defesa de mais de 280 km de extensão e que tinha como objetivo tentar conter o avanço das tropas aliadas que estavam subindo pela Itália, partindo do Sul do país.

Porém, as tentativas de superar a linha e expulsar definitivamente os nazistas já estavam sendo realizadas há anos, sem nenhum sucesso. Dessa maneira, a FEB foi convocada para ajudar os aliados a superarem esse objetivo, ao lado do Quinto Exército dos Estados Unidos.

Antes de conquistar definitivamente a vitória, a Força Expedicionária havia realizado quatro tentativas contra a Linha Gótica. Superá-la parecida impossível: os nazistas possuíam tropas experientes e aproximadamente 2000 pontos de fortificação, além de uma visão privilegiada de um dos pontos que tinha 977 metros de altura.

A Batalha de Monte Castelo: A vitória

Em 21 de fevereiro de 1945, na quinta tentativa, os pracinhas, ao lado dos Aliados, avançaram na direção da fortaleza alemã de Monte Castelo, no norte da Itália. Os alemães procuraram resistir, mas às 15h30 os brasileiros, sob o comando do general Tomás Miguel Paiva, comandante da 5ª Divisão do Exército brasileiro, conquistaram Monte Castelo.

Os brasileiros não possuíam treinamento de escalada e o frio alcançava 20 graus negativos. Além disso, da Linha Gótica, os alemães podiam ver os inimigos tentando avançar. Dessa maneira, pode-se afirmar que essa foi uma das batalhas mais difíceis enfrentadas pelos pracinhas.

Apesar de todas as dificuldades, os soldados da FEB venceram a batalha, que passou a receber o nome da cidade italiana na qual estava instalado o forte nazista. A vitória fez com que os nazistas fossem derrotados e muitos se retirassem, abrindo caminho para as tropas aliadas e a expulsão definitiva do exército nazista.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.