Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Falha em construção de piscinas por empresa especializada enseja indenização por danos morais e materiais

A magistrada do 4º Juizado Especial Cível de Brasília/DF proferiu sentença condenando uma empresa de instalação de piscinas ao pagamento de indenização a consumidores, a título de danos materiais e morais, em razão de problemas provocados posteriormente à construção de uma piscina.

Falha na prestação dos serviços

Consta nos autos que os clientes celebraram contrato com a empresa para construir uma piscina multiestruturada aquecida em sua residência, contudo, a casa de máquinas alagou na primeira chuva após a entrega, de modo que os equipamentos ficaram completamente submersos, prejudicando a bomba hidráulica as instalações elétricas da residência.

Em que pese a empresa de instalação de piscinas tenha realizado reparos, os problemas retornaram e não foram resolvidos por ela, razão pela qual os autores tiveram que contratar outra empresa especializada para sanar o problema.

Diante disso, os contratantes ajuizaram uma demanda judicial requerendo o pagamento de indenização pelos danos morais e materiais experimentados em razão da falha na prestação dos serviços da empresa.

Danos morais e materiais

Ao analisar o caso, o juízo de origem constatou a ocorrência de falha na prestação de serviços prestados pela requerida, em se tratando de empresa supostamente especializada na construção de piscinas e com experiência para evitar os prejuízos comprovadamente sofridos pelos requerentes.

Para a magistrada, em face de tantos problemas não resolvidos pela empresa, os contratantes se viram obrigados a buscar empresa diversa especializada para concluírem os reparos na casa de máquinas das placas de aquecimento solar.

Neste sentido, a juíza ressaltou que a própria demandada recomendou que os autores procurassem outra empresa para resolver o problema, o que fragilizou a confiança que o autor possuía em relação à ré.

Diante disso, a julgadora condenou a empresa ré à reparação dos danos materiais sofridos pelos requerentes, bem como ao pagamento de R$ 6 mil, a título de danos morais, sendo metade para cada autor.

Fonte: TJDFT

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.