Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

“Eu não gosto de números”, diz Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, declarou que as críticas não vão abalar o país e que o país teve sem resultados positivos, inclusive surpreendido. A declaração foi dada no evento Dubai Air Show e as informações são do portal Metrópoles.

Leia também: Serasa: ÚLTIMO dia para conseguir benefício

O ministro ainda garantiu 700 bilhões de investimentos para o país. “O Brasil tem surpreendido. Nós caímos menos, voltamos mais rapidamente, criamos mais empregos e estamos crescendo mais do que as economias avançadas. Mais uma vez, as previsões lá no Brasil vão ser equivocadas”, disse Guedes, que acompanha o presidente em uma agenda nos Emirados Árabes.

Na contramão do que diz o ministro, o país enfrenta uma alta inflação que atinge os mais pobres, principalmente pelo preço dos alimentos, do botijão de gás e de contas de consumo, como a de energia, que disparou nos últimos meses.

Os valores ditos pelo ministro  tem relação com  leilão do 5G. “Então, nós já temos R$ 700 bilhões contratados. Eu acho muito difícil o Brasil não crescer no ano que vem”, explicou ele. Ao todo são R$ 544 bilhões mais breve e outros $ 150 bilhões até 15 anos.

Guedes diz não gostar de números

Mesmo sendo ministro da Economia, Guedes deu declarações polêmicas sobre números.  “Eu não gosto de números”, declarou. Para defender um suporto crescimento, continuou: “Mas disseram que nosso crescimento seria em V de virtual, mas voltou em V mesmo”, completou Guedes.

“O crescimento da economia brasileira já está contratado. Não apostem contra a economia brasileira”, continuou defendendo o país no evento.

PEC dos Precatórios

Criticada por muitos especialistas, o ministro da Economia, voltou a defender a PEC dos Precatórios e afirmou que o texto deve ser colocado em prática, elogiando o Legislativo.

“Eu acredito que o Senado vai aprovar (a PEC dos Precatórios). A Câmara fez um belo trabalho, porque ela aprovou tanto o espaço fiscal quanto o Imposto de Renda, que é a fonte de recursos para o Auxílio Brasil. Eu acho que o Senado vai fazer a sua parte”, declarou o ministro da Economia.

A PEC dos Precatórios é um dos requisitos para aumentar os valores do benefício social, que já teve seu calendário divulgado.

A expectativa é chegar a pagar até R$ 400 por mês para as famílias mais carentes. Neste mês, os valores devem ser inferiores a R$ 300, mas a promessa do governo é pagar retroativo dos valores em dezembro.

Avalie o Texto.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.